«Creio para compreender e compreendo para crer melhor» (Santo Agostinho, Sermão 43, 7, 9) (Santo Agostinho, Sermão 43, 7, 9)

24
Jun 08
Romanos (2)



Depois de uma longa saudação, cheia de interesse teológico, estende-se numa visão da humanidade não redimida, afastada e com inimizade com Deus depois da queda de Adão. Contempla a degradação moral dos gentios e os pecados semelhantes dos Judeus, para concluir com a absoluta necessidade da Redenção de Cristo para alcançar o perdão de Deus e a graça. Quatro noções nos parece importante sublinhar para entender a Epístola: o pecado, a morte, a carne e a Lei. Delas se tratará mais adiante, na Introdução à «Teologia» de São Paulo. O homem não redimido, submetido a essas quatro forças, só poderá livrar-se delas pela obra da Redenção operada por Cristo Jesus. A salvação provém, pois, unicamente de Jesus Cristo Nosso Senhor, e a ela aderimos pela fé, dom gratuito de Deus, não efeito das nossas obras. Mas uma vez abertos para a fé, e mediante o baptismo que nos enxerta em Cristo, podemos e devemos fazer o bem, praticar a virtude, pelo Espírito Santo, que habita em nós e completa a obra da justificação operada por Cristo, tornando-nos santos e filhos adoptivos do Pai. Assim passamos do estado de inimizade com Deus ao de amizade, do de irredenção ao da graça, a ser uma nova criatura, aberta à esperança da glória dos filhos de Deus.
Na segunda parte da Epístola São Paulo aplica a doutrina anterior à vida e ao comportamento do fiel que abraçou a fé: vêm então, como conclusão, as exigências morais da fé, da «vida no Espírito», e os conselhos práticos do Apóstolo para se saber conduzir no meio do mundo que os rodeia, ainda por remir, mas que deve aproximar-se da salvação.
A Epístola aos Romanos representa um momento cume da Revelação divina transmitida pelo Apóstolo. O resto das cartas aprofundará alguns dos aspectos já esboçados na teologia recolhida em Romanos.




(Bíblia Sagrada anotada pela Faculdade de Teologia da Universidade de Navarra – Volume II, edição em língua portuguesa – Edições Theologica – Braga – As Epístolas de São Paulo – pág. 439-440) Continua
publicado por spedeus às 00:00

«Dá "toda" a glória a Deus. - "Espreme" com a tua vontade, ajudado pela graça, cada uma das tuas acções, para que nelas não fique nada que cheire a humana soberba, a complacência do teu "eu".» São Josemaría Escrivá – Caminho, 784 O ‘Spe Deus’ tem evidentemente um autor que normalmente assina JPR e que caso se justifique poderá assinar com o seu nome próprio, mas como o verdadeiramente importante é Deus na sua forma Trinitária, a Virgem Santíssima, a Igreja Católica e os seus ensinamentos, optou-se pela discrição.
NUNC COEPI - Blogue sugerido para questões de formação, doutrina, reflexões e comportamento humano
http://amexiaalves-nunccoepi.blogspot.com/
subscrever feeds
links
pesquisar neste blog
 
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

blogs SAPO