«Creio para compreender e compreendo para crer melhor» (Santo Agostinho, Sermão 43, 7, 9) (Santo Agostinho, Sermão 43, 7, 9)

28
Fev 10
publicado por spedeus às 14:06

Vídeos em espanhol
 
Neste período quaresmal convido todos a meditar assiduamente o Evangelho, disse o Papa Bento XVI dirigindo-se ao meio dia ás cerca de 60 mil pessoas congregadas na Praça de S. Pedro para a recitação do Angelus.

Jesus – recordou – é a única voz que devemos ouvir, a única que devemos seguir. A sua Palavra, seja o critério que guia a nossa existência.
O Papa citou a este propósito o apelo de Jesus a tomar a própria cruz e a segui-lo.

“Faço votos – acrescentou – que neste Ano Sacerdotal os Pastores sejam verdadeiramente penetrados pela Palavra de Deus, a conheçam verdadeiramente, a amem ao ponto que ela realmente lhe dê a vida e forme o seu pensamento”.

Depois da recitação do Angelus Bento XVI dirigiu apelos a favor das vitimas do terramoto no Chile e dos cristãos e minorias religiosas no Iraque.

“Com profunda tristeza recebi as trágicas noticias das recentes mortes de alguns cristãos na cidade de Mosul e segui com viva preocupação os outros episódios de violência perpetrados na martirizada terra iraquiana contra pessoas inermes de varias pertenças religiosas.

“Nestes dias de intenso recolhimento rezei muitas vezes por todas as vitimas daqueles atentados e hoje desejo unir-me espiritualmente á oração pela paz e pelo restabelecimento da segurança, promovido pelo Conselho dos Bispos de Ninive. Encontro-me afectuosamente próximo das comunidades cristãs do inteiro país. Não vos canseis de ser fermento de bem para a pátria á qual, desde há séculos, pertenceis a pleno titulo.

Na delicada fase politica que o Iraque está a atravessar, faço apelo ás Autoridades civis, para que envidem todos os esforços para dar de novo segurança á população e em particular, ás minorias religiosas mais vulneráveis.

Faço votos de que não se ceda á tentação de fazer prevalecer os interesses momentâneos e de parte sobre a integridade física e sobre os direitos fundamentais de cada cidadão.

E depois de ter saudado os iraquianos presentes na Praça de S. Pedro, Bento XVI exortou a comunidade internacional a prodigalizar-se para dar aos Iraquianos um futuro de reconciliação e de justiça, invocando com confiança, de Deus omnipotente o dom precioso da paz.
Bento XVI dirigiu depois o seu pensamento ao Chile e ás populações atingidas pelo terramoto que causou numerosas perdas de vidas humanas e enormes prejuízos.

Rezo pelas vitimas e estou espiritualmente próximo das pessoas provadas por uma tão grave calamidade; para elas imploro de Deus alivio no sofrimento e coragem nestas adversidades. Estou certo de que não faltará a solidariedade de tantos, em particular das organizações eclesiais”.

(Fonte: site Radio Vaticana)
publicado por spedeus às 13:59

publicado por spedeus às 12:00

publicado por spedeus às 08:56

Nasce Santiago Escrivá. “A meu pedido, e apesar de haver bastantes anos que meus pais não tinham filhos, e de já não serem jovens, a meu pedido – repito – Deus Nosso Senhor (precisamente nove ou dez meses depois de lho pedir) fez com que nascesse o meu irmão (...). Um rapaz, pedi eu”.

(Fonte: site de S. Josemaría Escrivá http://www.pt.josemariaescriva.info/)
publicado por spedeus às 08:49

publicado por spedeus às 00:01

Este texto pretende ser um tributo à minha mulher na data em que decorre o quadragésimo aniversário do nosso casamento pelo civil, já que o Senhor concedeu-me a grande felicidade de o concretizar perante Ele, bastante mais tarde, em 2006, não para celebrar qualquer data socialmente reconhecida, mas por profunda convicção e amor a Ele e à minha mulher.

Éramos crianças com dezassete anos, a nossa primeira filha nasceu a 12 de Dezembro desse mesmo ano, 1970, mas a minha mulher sempre foi o pilar da nossa família, só a sua excepcional bondade, amor e sentido de serviço aos filhos e à família permitiu manter o barco a navegar à tona de água.

Tudo suportou e carregou às costas, os meus disparates, as minhas infidelidades e infantilidades, a educação dos nossos dois filhos. Os primeiros vinte anos foram-lhe certamente muito difíceis de arcar com, os últimos dez também não lhe foram fáceis de suplantar devido às minhas dificuldades de saúde, só a sua extraordinária firmeza de carácter lhe terá permitido tudo suportar e tocar o barco para a frente.

A minha gratidão é enorme e estas palavras não conseguem transmitir a real dimensão da mesma e que vai no meu coração, mas esta também não poderia deixar de estar totalmente virada para o Senhor, para Nossa Senhora e para o meu Anjo da Guarda, pois na sua infinita bondade concederam-me o privilégio de ter como mulher uma Grande Senhora e sempre protegeram a nossa família.

Meu amor, se leres este texto, deixo-te aqui renovado o meu agradecimento e a expressão do grande amor e amizade que tenho por ti. Amo-te muitíssimo! Louvado seja Deus Nosso Senhor!

JPR
publicado por spedeus às 00:01

publicado por spedeus às 00:00

publicado por spedeus às 00:00

27
Fev 10

Fonte: (em inglês no original) http://www.catholiceducation.org/articles/catholic_stories/cs0429.htm

 

Agradecimento: 'É o Carteiro'

publicado por spedeus às 19:06

No espaço de uma semana Bento XVI encontrou-se com os seminaristas e com o clero de Roma e quis meditar com eles, prolongadamente, a Escritura, escolhendo o antigo método da lectio divina. Significativamente, no início da quaresma, o tempo que em maior medida marca o ano litúrgico e a vida cristã, e pouco antes de dedicar alguns dias como de costume aos exercícios espirituais, juntamente com os seus colaboradores mais próximos, que servem quotidianamente a Santa Sé e o Romano Pontífice.

No estrondo mediático com o qual já estamos habituados esta notícia passou quase despercebida, mas ao contrário ela merece atenção. A escolha do Papa, Bispo de Roma, de estar com os seus sacerdotes e de lhes dedicar a sua reflexão ilumina bem a sua personalidade e o seu modo de governar a Igreja, aliás bem delineado pelo próprio Bento XVI na missa de início do pontificado: "O meu verdadeiro programa de governo é o de nunca fazer a minha vontade, de não perseguir ideias minhas, mas de me pôr, com toda a Igreja, à escuta da palavra e da vontade do Senhor e deixar-me guiar por Ele, de modo que seja Ele a guiar a Igreja nesta hora da nossa história".

Sobretudo das homilias transparece o cuidado que o Papa dedica, em coerência com uma longa e rigorosa disciplina de estudos e de reflexão, ao aprofundamento e à meditação da Palavra de Deus, para a explicar em profundidade, e sem fazer violência ao texto. Bem consciente segundo a ininterrupta tradição cristã confirmada pela última assembleia sinodal de que esta palavra está contida na Bíblia mas antes ainda em Cristo, o Logos divino criador do qual falam todas as Escrituras e que por sua vez fala a quem o quiser ouvir, como fez o viandante a caminho de Emaús.

Precisamente o episódio narrado no vigésimo quarto capítulo do evangelho de Lucas considerado na origem do costume monástico da leitura meditada da Bíblia está na base daquela actualização da Palavra de Deus que Bento XVI vai desempenhando com constante doçura (1). Assim como pelo caminho Jesus explicou aos dois discípulos "em todas as Escrituras o que se referia a ele", o Papa explicou aos seminaristas o significado do permanecer em Cristo e o de ser cristãos, que procede do agir e está habitado pela presença do Espírito, segundo a definição de S. Tomás. Enquanto que aos seus sacerdotes o Bispo de Roma recordou, segundo a tradição patrística e medieval, que Jesus é o verdadeiro sujeito dos Salmos. Para ressaltar que o sacerdote deve estar imerso na paixão deste mundo a fim de o poder deveras transformar.

Na época contemporânea, de modos diversos os sucessores de Pedro foram pastores: podem-se recordar, por exemplo, Pio X que explicava pessoalmente o catecismo às crianças e aos jovens de Roma no pátio de São Dâmaso, Pio XI que iniciou o costume de se encontrar com numerosos fiéis e peregrinos, a ponto de conceder contínuas e intermináveis audiências que no Palácio apostólico se prolongavam até ao anoitecer, e Paulo VI que utilizava com extraordinária felicidade as audiências gerais. Enquanto muitíssimos ainda conservam no coração a figura de João Paulo II graças a uma presença planetária dispensada até ao extremo.

Hoje o seu sucessor com frequência é representado, e a maior parte das vezes sem benevolência, como "o Papa teólogo", ressaltando o aspecto mais intelectual (e, pretendendo insinuar, longe do povo). Certamente Bento XVI é teólogo no sentido do pastor que fala de Deus, com racionalidade e esperança, para que hoje se volte a olhar para Deus.

Giovanni Maria Vian - Director

(© L'Osservatore Romano - 27 de Fevereiro de 2010)

(1) O original publicado na internet em português usa uma expressão inexistente na língua portuguesa “constância mansueta”, certamente por influência da língua italiana no que à palavra “mansueta” diz respeito.
publicado por spedeus às 18:44

publicado por spedeus às 18:43

Pois é, ultimamente têm sido uma série de situações que nos entram em casa pela TV, mas mais importante, que deixam muitos irmãos nossos em sofrimento, recorramos à Nossa Mãe, Protectora dos Aflitos, e peçamos a sua intercessão no consolo e na transmissão da esperança a todos os que estão em sofrimento.

Roguemos ao Senhor também para que acolha na Sua Casa aqueles que perderam a vida recordemos, que o Senhor nos deixou há mais de dois mil anos o alerta «Quando ouvirdes falar…, não temais» (Mc 13,7) e «Haverá terramotos em diversas partes» (Mc 13, 8), não que devamos contextualizar estes acontecimentos como escatológicos, mas apenas que saibamos retirar deles a devida lição.

JPR
publicado por spedeus às 15:47

Vai ser criado um grupo de capelães e assistentes espirituais especializados para intervir no acompanhamento espiritual e religioso as populações afectadas por tragédias de grandes dimensões.

Este grupo vai estar disponível para se deslocar “a qualquer ponto do território nacional que seja atingido por tragédias de grande dimensão”, onde as circunstâncias trágicas fazem emergir “interrogações existenciais” e exigem “um acompanhamento específico deste tipo”.

A decisão foi tomada na V Assembleia Nacional de Capelães e Assistentes Espirituais Hospitalares, que decorreu em Fátima, na passada quinta feira Quinta-feira. Os participantes, provenientes de todas as dioceses da Igreja em Portugal, com excepção do Funchal, manifestaram a sua solidariedade com os madeirenses, nomeadamente, “com os seus colegas capelães e assistentes espirituais, neste momento particularmente difícil da sua missão no seio das instituições de saúde do arquipélago atingido pelo desastre”, manifesta um comunicado.

“Sabemos quanto o sofrimento das pessoas nestas situações exige dos agentes de assistência espiritual e religiosa hospitalar, interlocutores das interrogações últimas suscitadas pela tragédia”.

Os capelães e assistentes espirituais indicam que acontecimentos semelhantes ao que aconteceu na Ilha da Madeira mostram a “absoluta necessidade da existência de serviços de assistência espiritual e religiosa nos hospitais, lugares em que desemboca o drama da fragilidade humana, quando a Natureza se manifesta violentamente”.

A Ilha da Madeira foi assolada por chuvas no passado fim-de-semana que causaram prejuízos que ascendem a mais de mil milhões de euros e, até ao momento, 41 vítimas mortais confirmadas.

(Fonte: site Radio Vaticana)
publicado por spedeus às 14:12

publicado por spedeus às 12:02

Anastásio do Sinai (?-depois de 700), monge
Homilia sobre a Transfiguração

«Moisés e Elias [...] falavam da sua morte, que ia acontecer em Jerusalém»

Neste dia apareceu misteriosamente no Monte Tabor a condição da vida futura e do Reino da alegria. Neste dia, os mensageiros da Antiga e da Nova Aliança reuniram-se de forma extraordinária em torno de Deus na montanha, portadores de um mistério cheio de paradoxo. Neste dia, desenha-se no Monte Tabor o mistério da Cruz que, pela morte, dá a vida: assim como Cristo foi crucificado entre dois homens no Monte Calvário, assim também Se apresentou na majestade divina entre Moisés e Elias. E a festa de hoje mostra-nos este outro Sinai, montanha ó quão mais preciosa que o Sinai, pelas suas maravilhas e os seus eventos, que ultrapassa, pela teofania que nela se deu, as visões divinas figuradas e obscuras. [...]

Rejubila, ó Criador de todas as coisas, Cristo Rei, Filho de Deus resplandecente de luz, que transfiguraste à Tua imagem toda a criação e de forma misteriosa a recriaste. [...] E rejubila, ó imagem do Reino celeste, santíssimo Monte Tabor, que ultrapassas em beleza todas as montanhas! Monte Gólgota e Monte das Oliveiras, cantai juntos um hino e rejubilai; cantai a Cristo a uma só voz no Monte Tabor e celebrai-O juntos!

(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 12:01

São Lucas 9,28-36
 
Uns oito dias depois destas palavras, levando consigo Pedro, João e Tiago, Jesus subiu ao monte para orar.
Enquanto orava, o aspecto do seu rosto modificou-se, e as suas vestes tornaram-se de uma brancura fulgurante.
E dois homens conversavam com Ele: Moisés e Elias,
os quais, aparecendo rodeados de glória, falavam da sua morte, que ia acontecer em Jerusalém.
Pedro e os companheiros estavam a cair de sono; mas, despertando, viram a glória de Jesus e os dois homens que estavam com Ele.
Quando eles iam separar-se de Jesus, Pedro disse-lhe: «Mestre, é bom estarmos aqui. Façamos três tendas: uma para ti, uma para Moisés e outra para Elias.» Não sabia o que estava a dizer.
Enquanto dizia isto, surgiu uma nuvem que os cobriu e, quando entraram na nuvem, ficaram atemorizados.
E da nuvem veio uma voz que disse: «Este é o meu Filho predilecto. Escutai-o.»
Quando a voz se fez ouvir, Jesus ficou só. Os discípulos guardaram silêncio e, naqueles dias, nada contaram a ninguém do que tinham visto.

(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 12:00

Em 1854 o Papa Pio IX proclamou o Dogma da Imaculada Conceição. Cinquenta anos depois, para comemorar o festivo jubileu, o Bispo do Funchal de então, D. Manuel Agostinho Barreto saiu em procissão da Sé do Funchal até ao Largo da Fonte, no Monte, onde foi celebrada uma eucaristia campal. Corria o ano de 1904.

Nessa data, nasceu a ideia de perpetuar o jubileu do Dogma através da construção de uma capela sob a invocação da Imaculada Conceição. Foi nomeada uma comissão e, dois anos depois, foi benzida a Capela das Babosas.

O comendador João Gomes, vice-presidente da comissão, ofereceu o terreno para a edificação da capela, assim como a Imagem de Nossa Senhora da Conceição (cf. Elucidário Madeirense).

Esta imagem uma das únicas peças salvas que sobrou da completa destruição da Capela, no passado dia 20 de Fevereiro, quando um temporal assolou o Funchal.

Actualmente, a imagem de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Portugal, encontra-se na Igreja do Monte.

A imagem da Nossa Senhora da Conceição vai estar presente na Sé do Funchal durante a eucaristia em sufrágio de todas as vítimas do temporal, assim como a cruz completamente contorcida pela violência das águas. A diocese afirma serem “sinais de esperança”.

(Fonte: site Agência Ecclesia, foto da Capela das Babosas antes da sua total destruição e a miraculosa preservação da imagem de Nossa Senhora da Conceição após o recente aluvião na Madeira)
publicado por spedeus às 06:46

publicado por spedeus às 06:27

Encontra-se em Espanha, a caminho de Roma, depois da sua última viagem à América. Virá a falecer em Junho. “Durante os últimos tempos de vida repetia com mais intensidade uma jaculatória que esteve sempre nos seus lábios: Vultum tuum requiram, Domine!, Senhor, só quero ver o teu rosto! Dizia também muitas vezes: omnia in bonum!, tudo é para bem, tudo o que acontece deve levar-nos a Deus. Foi com estas disposições que a morte o surpreendeu”, comenta D. Javier Echevarría, em “Lembrando o Beato Josemaría”.

(Fonte: site de S. Josemaría Escrivá http://www.pt.josemariaescriva.info/)
publicado por spedeus às 05:50

Defensores da vida afirmam que não pararão até que a nova lei do aborto seja revogada

O Centro Jurídico Tomás Moro anunciou que em dez dias teria um relatório completo preparado sobre a nova lei do aborto, que servirá para fundamentar "os eventuais recursos ante o Tribunal Constitucional e ante o Tribunal Europeu de Direitos Humanos" e obter a derrogação desta norma.

"O povo espanhol não se resignará a que a história o julgue igual ao povo alemão que permitiu o genocídio nazi: nós não calaremos, e nossa voz seguir-se-á escutando sem considerar as ameaças, e sem temor às consequências", afirmou o centro jurídico.
Indicou que o relatório que prepara "ficará à disposição de todos os grupos" que defendem os não nascidos. Desta maneira, a organização uniu-se a outros grupos pró-vida contrários à aprovação definitiva por parte do Senado da nova lei do aborto.

Por sua parte, o presidente do Foro Espanhol da Família, Benigno Blanco, também criticou os parlamentares por terem aprovado uma lei que vai contra "o sentir maioritário da sociedade espanhola", que pede proteger o não nascido e ajudar as mulheres grávidas.

A norma, advertiu, "fica ao lado dos interesses das clínicas abortistas e para ajudar o seu negócio estabelece o aborto livre na prática até a semana 22 da gravidez e dá cobertura legal ao aborto por razões eugénicas e eutanásicas sem limite de prazo algum".

Do mesmo modo, a Federação Espanhola de Associações Pró-vida afirmou que "longe de nos desanimarmos", a actual situação "nos urge a actuar com mais força, carinho e dedicação pelos não nascidos e suas mães e por tantas pessoas que precisam curar-se das feridas do aborto".

"Esta luta não foi inútil e estamos seguros que muitos mais se unirão à defesa da vida humana e sua dignidade, porque há muita gente boa em nossa querida e maltratada Espanha", expressou.

Por outro lado, o Centro Jurídico Tomás Moro indicou que também preparará "protocolos específicos contra a chamada violência de género na mulher grávida", porque a aprovação desta lei, além de trazer mais assassinatos de não nascidos, ocasionará uma maior violência contra a mulher.

"Os dados estatísticos demonstram que a mulher grávida é extremamente vulnerável a qualquer tipo de violência, seja ela física ou psíquica. Neste sentido, a experiência leva a afirmar que um número significativo de mulheres que abortam o fazem pela violência exercida pelos seus conjugues, e sua decisão fundamenta-se no temor das represálias", advertiu.

(Fonte:’Acidigital’ com edição de JPR)
publicado por spedeus às 00:06

publicado por spedeus às 00:05

publicado por spedeus às 00:04

publicado por spedeus às 00:03

publicado por spedeus às 00:02

Santo Isaac o Sírio (séc. VII), monge em Nínive, perto de Mossoul, no actual Iraque
Discursos ascéticos, 2ª série, 38,5 et 39,3 (a partir da trad. Alfeyev, Bellefontaine 2001, p. 46)

«Ele faz com que o Sol se levante sobre os bons e os maus»

No Criador, não há mudança, não há intenções anteriores ou posteriores; na Sua natureza, não há ódio nem ressentimentos, não há lugar maior ou menor no Seu amor, nem antes nem depois no Seu conhecimento. Pois, se todos crêem que a criação começou a existir como consequência da bondade e do amor do Criador, nós sabemos que esta primeira motivação não diminui nem se altera no Criador em consequência do curso desordenado da Sua criação.

Seria profundamente odioso e perfeitamente blasfemo supor que há em Deus ódio e ressentimento - sequer para com os próprios demónios -, ou imaginar Nele alguma fraqueza ou paixão. [...] Muito pelo contrário, Deus age sempre connosco pelos caminhos que sabe serem para nossa vantagem, quer estes sejam para nós causa de sofrimento ou de consolo, de alegria ou de tristeza, quer sejam insignificantes ou gloriosos. Todos eles são orientados para os mesmos bens eternos.

(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 00:01

São S. Mateus 5,43-48

«Ouvistes o que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo.
Eu, porém, digo-vos: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem.
Fazendo assim, tornar-vos-eis filhos do vosso Pai que está no Céu, pois Ele faz com que o Sol se levante sobre os bons e os maus e faz cair a chuva sobre os justos e os pecadores.
Porque, se amais os que vos amam, que recompensa haveis de ter? Não fazem já isso os cobradores de impostos?
E, se saudais somente os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Não o fazem também os pagãos?
Portanto, sede perfeitos como é perfeito o vosso Pai celeste.»

(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 00:00

26
Fev 10
publicado por spedeus às 18:29

«Contigo caminhamos na esperança - Sabedoria e missão» é o tema da estada de Bento XVI em Portugal

A Igreja pretende que a estadia de Bento XVI em Portugal, marcada para os dias 11 a 14 de Maio, seja capaz de “desinstalar os católicos” e tenha “consequências nos próximos anos”.

O desejo foi manifestado por D. Carlos Azevedo, coordenador da comissão que está a preparar a visita do Papa, durante a conferência de imprensa realizada esta Sexta-feira, em Lisboa. O tema “Contigo caminhamos na esperança – Sabedoria e Missão” orientará as actividades programadas.

A principal motivação da vinda de Bento XVI é a evocação dos 10 anos da beatificação dos Pastorinhos. Os momentos mais “emblemáticos” serão as missas em Lisboa, Fátima e Porto.

“Quando um Papa visita um país, dirige-se com uma proposta humilde e sólida a todos os habitantes, sabendo de antemão que alguns estarão mais receptivos e outros mais desinteressados, como é natural numa sociedade pluralista”, afirmou o prelado.

D. Carlos Azevedo não avançou uma estimativa para o número de participantes que acorrerão às celebrações eucarísticas nas três cidades. Em Lisboa, o Terreiro do Paço e ruas adjacentes têm capacidade para acolher 150 mil pessoas, número que ascende a 250 mil no caso da Avenida dos Aliados, no Porto.

Custos mínimos

Os encargos financeiros da visita de Bento XVI ainda não foram definidos. “Estamos ainda numa fase de recolha de orçamentos para a montagem dos altares em Lisboa e Porto”, disse D. Carlos Azevedo.

A Câmara Municipal do Porto responsabilizou-se pelo altar, o que não acontecerá com a autarquia da capital. Em Lisboa, as despesas vão ser suportadas pelo Patriarcado, em conjunto com mecenas que estão a ser contactados.

A quantia necessária à hospedagem em Lisboa do séquito papal, composto por cerca de 30 pessoas, será dividida entre a diocese e o Estado, dado que se trata de uma visita oficial.

“Queremos que os custos sejam mínimos, simples e sem gastos supérfluos, tendo em conta a actual situação social”, sublinhou o prelado.

Concepção gráfica da imagem da visita

Nas palavras de D. Carlos Azevedo, a fotografia do cartaz “captou a timidez e a amabilidade de Bento XVI”, bem como a “forma sublime como mostra a mão que nos acena, abençoa e saúda”. O prelado sublinhou igualmente a referência à cruz, que está presente como sinal gráfico e na disposição das letras.

“Ao dedicar esta conferência de imprensa à divulgação da imagem, queremos comunicar o sentido da visita”, apontou o bispo auxiliar de Lisboa. A unificação da “gramática visual”, será aplicada ao site oficial, cartaz, estandartes, medalhas, lenços e t-shirts, entre outros meios.

A concepção gráfica foi escolhida entre três propostas. De acordo com a equipa que apresentou o design vencedor, a disposição visual, as formas e as cores procuram induzir uma “experiência espiritual”. Pretende-se, por outro lado, valorizar a missão do Papa como “chefe da Igreja”.

O logótipo, que se aproxima de uma configuração circular, faz referência à forma redonda, representação ancestral do sagrado.

Nova conferência de imprensa marcada para Março

No dia 26 de Março será realizado um novo encontro com os jornalistas, que revelará detalhes sobre os percursos do Papa e informações sobre a segurança da visita. D. Carlos Azevedo sublinhou que, neste domínio, “tem havido um grande empenhamento de todos os intervenientes para que a operação corra muito bem e sem percalços”.

O mês de Março será fundamental para mobilizar e credenciar os participantes que vão estar nos encontros restritos de Bento XVI.

O encontro do Papa com as personalidades do mundo da cultura, que ocorrerá a 12 de Maio, em Lisboa, reunirá participantes de todo o universo artístico, independentemente das suas crenças religiosas.

A sessão, que deverá durar cerca de uma hora, começará com a saudação do presidente da Comissão Episcopal da Cultura Bens Culturais e Comunicações Sociais, D. Manuel Clemente. Seguir-se-ão as palavras do cineasta Manoel de Oliveira, antes da intervenção de Bento XVI.

(Fonte: site Agência Ecclesia)
publicado por spedeus às 17:50

publicado por spedeus às 16:33

publicado por spedeus às 15:53

A propósito da distracção e superficialidade com que muitos adultos vivem a vida, um amigo meu costuma dizer que, às vezes, há golpes de sorte, como, por exemplo, escapar de um enfarte do miocárdio

E explica que conhece vários homens e mulheres de meia-idade que passaram a tomar a vida a sério quando lhes aconteceu algo inesperado, que os obrigou a considerar a sua fragilidade, reconhecendo, assim, a sua incapacidade para controlarem tudo na vida.

Lembrei-me disto, ao assistir, impotente, à tragédia da Madeira e, nos últimos tempos, também às tragédias no Haiti e em L’Aquilla, na Itália. Uma espécie de “enfarte do miocárdio colectivo”, em que, de um momento para o outro, quando menos se espera, nos sentimos tão impotentes e pequeninos.

Então, percebemos que não controlamos mesmo nada. Achamos que sim, temos essa pretensão, mas quase sempre a realidade impõe-se. Nestas circunstâncias, é um acto de inteligência reconhecer que não somos donos da vida!

Aura Miguel

(Fonte: site Rádio Renascença)
publicado por spedeus às 10:53

Sai de Nápoles com D. Álvaro del Portillo rumo à Grécia. Em Atenas e Corinto visitarão os lugares onde, segundo a tradição São Paulo pregou: “o sítio pode ser ou não aquele; nada se ganha ou se perde se o não for. Mas, ao fim e ao cabo, fica a ganhar aquele que sabe aproveitar essa ocasião para se aproximar mais de Deus. Ali rezámos uma comunhão espiritual, orámos por todo o futuro trabalho na Grécia. Se nesse lugar concreto São Paulo esteve, muito bem; se não esteve, muito bem; isso é o que menos importa”.

(Fonte: site de S. Josemaría Escrivá http://www.pt.josemariaescriva.info/)
publicado por spedeus às 06:37

O jornal L’Osservatore Romano dedicou um de seus habituais comentários cinematográficos a elogiar o tema da reconciliação e o perdão na produção Invictus, dirigida por Clint Eastwood, aonde através da luta pela obtenção do campeonato mundial de rugby de 1995, mostra Nelson Mandela lutando pela unidade e a pacificação da África do Sul.

O artigo do L’Osservatore Romano assinala ao princípio que "às vezes acontece que um evento desportivo assume significados que vão além do aspecto competitivo. Assim se para a maior parte das pessoas a final da Taça do Mundo de rugby de 1995, disputada no Ellis Park Stadium de Joanesburgo, foi apenas uma vibrante partida com um resultado surpreendente, para a África do Sul representou um momento crucial da história nacional".

Mandela, prossegue o texto, tinha ante si a "um povo dividido entre os brancos – poucos e donos do poder e da riqueza – e os negros, pobres e marginalizados. A impensável convergência dos torcedores ante uma equipe (de rugby), os Springboks, apoiados só pelos afrikaaners e odiada pelos nativos por causa das cores verde e ouro convertidas no símbolo da segregação, ajudou em parte a sanar as feridas do passado e a infundir esperança em um futuro cheio de incógnitas depois da vergonha do apartheid".

O jornal assinala que nesta produção Clint Eastwood prossegue a sua tarefa de "explorar o homem e a sociedade. Seguindo a rota do filme Gran Torino (hino à não-violência e convite à tolerância racial, contra todo preconceito) confronta os delicados tema do perdão e da reconciliação. ‘O perdão – faz dizer a seu Mandela – liberta a alma, cancela o medo. Por isso é uma arma tão potente’".

Morgan Freeman e Matt Damon interpretam, respectivamente, Nelson Mandela e Françoise Pienaar, o líder dos Sprinboks, a equipe nacional de rugby que tem a missão de ganhar o campeonato mundial "que será disputado na mesma África do Sul. Mas o verdadeiro objectivo é a pacificação do país sintetizada no lema ‘uma equipe, um país’. A ocasião é única e irrepetível e, desportivamente, é uma empresa ao limite do possível".

Para obtê-lo, continua o L’Osservatore Romano, a equipe chega a ter o apoio das mais de 60 mil pessoas presentes na final no estádio de Joanesburgo e "mais de 42 milhões de sul africanos brancos e negros, unidos pela primeira vez, diante da televisão e do rádio".

"Uma bela lição da história, levada inteligentemente ao cinema por um grande director para o benefício de um público mais vasto", conclui o artigo.

(Fonte: ‘Acidigital’ com edição de JPR)
publicado por spedeus às 00:07

publicado por spedeus às 00:06

"Nunc coepi!" - agora começo! É o grito da alma apaixonada que, a cada instante, tanto se foi fiel como se lhe faltou generosidade, renova o seu desejo de servir - de amar! - com inteira lealdade o nosso Deus.

(S. Josemaría Escrivá – Sulco, 161)
publicado por spedeus às 00:05

Neste mês de Novembro (2007) que agora vai começar, passarão 10 anos que participei pela primeira vez numa Assembleia do Renovamento Carismático Católico, em Fátima, facto que mudou totalmente a minha vida, ou melhor, que confirmou e deu rumo à mudança, muito tímida então, que estava a acontecer em mim.
Depois de muito pensar e colocar nas mãos de Deus o que pretendia fazer, já não tive mais dúvidas em concretizar o que vinha ao meu coração: Dar testemunho do que nestes 10 anos se passou, bem como o que me levou ao inicio destes anos de conversão, nunca acabada.
Sei que vou expor-me, que vou expor partes da minha vida, mas sei também que o testemunho das maravilhas que o Senhor opera em nós, é uma das missões das nossas vidas de cristãos.
Para que ninguém diga que é tarde e já não vale a pena a conversão, para que ninguém pense que foram tantos os erros que já não têm perdão.
Deus é infinitamente maior que o tempo, (pois para Ele é sempre hoje), e o Seu perdão não tem limites!
Acredito que junto dEle, na glória eterna, estarão muitos que na nossa concepção humana pensaríamos condenados, mas que na última hora, tocados pelo infinito amor de Deus se arrependeram e alcançaram a graça da salvação.
Não contarei, obviamente, pormenores, até porque envolvem terceiros, aos quais me sinto obrigado a proteger a sua intimidade.
Darei sim uma ideia geral do que foi, era e é a minha vida, para que possam comigo e sobretudo com Ele alegrar-se, pela ovelha perdida que foi encontrada e regressou ao redil.
Assim, e durante este mês de Novembro, darei a conhecer o que aqui me proponho, bem como, cartas e “escritos” que nestes anos marcaram a minha vida.

«Mas tínhamos de fazer uma festa e alegrar-nos, porque este teu irmão estava morto e reviveu; estava perdido e foi encontrado.» Lc 15, 32

ESCLARECIMENTO...

Em mails e comentários, preocupam-se algumas amigas e amigos que ganhei nestes espaços dos blogues, com o testemunho de vida que me proponho dar.
Do fundo do coração: Obrigado!
Sinto-vos tão perto, (e nem sequer vos conheço pessoalmente), que só posso dar graças a Deus por vós.
Deus fala-nos de muitas maneiras e uma delas é com certeza, através das pessoas que vão passando nas nossas vidas, muito especialmente as amigas, os amigos, que por nós se interessam, que nos protegem, que connosco se preocupam.
Se nunca foi minha intenção expor a minha vida passada, (com tudo o que ela teve de “inenarrável”), pensava no entanto revelar certas coisas, (para dar mais força ao testemunho, julgava eu), o que já não farei, porque vos ouvi, porque vos escutei, porque acredito que o Senhor me quis alertar e encaminhar servindo-se de vós.
Que bondoso e grande é este Deus que se serve de nós para nos ajudarmos mutuamente a conhecê-Lo melhor, para melhor O amarmos.
Este testemunho, que irá sendo escrito à medida que for sentido no meu coração, basear-se-á sobretudo no caminho do encontro pessoal com Cristo e tudo aquilo que Ele foi mudando na minha vida.
Faço-o porque me lembro de alguns testemunhos que ouvi e me ajudaram a caminhar, me deram forças para acreditar.
Faço-o, colocando-o nas mãos de Deus, para que Ele, dele se sirva, tocando os corações que quiser tocar, ou se deixarem tocar.
Faço-o para que aqueles que já não acreditam, saibam que há sempre tempo para acreditar.
Faço-o para que aqueles que apenas praticam o preceito, a prática religiosa, possam perceber que estão a perder um manancial de graças que o Senhor derrama naqueles que para além de praticar, procuram viver a fé no seu dia a dia e em tudo.
Faço-o, em último lugar, porque sinto que o devo fazer agora.
Nada é meu, porque tudo pertence ao Senhor da vida.
Reconciliado com o meu passado, (que assumo com alegria no Seu perdão), agradeço-o a Deus, entendendo-o como uma “escola” que Ele permitiu na minha vida, para melhor perceber que sem Ele a vida não tem sentido.
Que não haja orgulho em mim, mas apenas vontade de O servir, disponibilizando-me para os outros.

Joaquim Mexia Alves
http://www.queeaverdade.blogspot.com/
publicado por spedeus às 00:05

Permitam-me que agradeça a Joaquim Mexia Alves pela autenticidade e amor do seu testemunho no qual me revejo em grande parte.

 

Se no canto superior esquerdo deste blogue em ‘busca’ introduzirem – Joaquim Mexia Alves – e clicarem em cima da imagem de uma ‘lupa’ encontrarão diversos textos seus que além de lindíssimos são de uma grande profundidade espiritual e que o Spe Deus teve o privilégio de publicar.

 

JPR

publicado por spedeus às 00:04

publicado por spedeus às 00:03

publicado por spedeus às 00:02

Santo Agostinho (354-430), Bispo de Hipona (Norte de África) e Doutor da Igreja
Sermão 357

«Se te recordares de que o teu irmão tem alguma coisa contra ti»

«Deus faz que o sol se levante sobre os bons e os maus e faz cair a chuva sobre os justos e os pecadores» (Mt 5, 45). Ele mostra a sua paciência; não lamenta o Seu poder. Também tu [...], renuncia à provocação, não aumentes a tribulação dos que semeiam o tumulto. És amigo da paz? Mantém-te tranquilo dentro de ti mesmo. [...] Deixa de lado as querelas, e volta-te para a oração. Não respondas à injúria com a injúria, mas reza por esse homem.

Queres opor-te a ele: fala a Deus por ele. Não digo que te cales: escolhe o meio conveniente, e vê Aquele a quem falas, em silêncio, com um grito do coração. Onde o teu adversário não te vê, aí mesmo, sê bom para ele. A esse adversário da paz, a esse amigo da disputa, responde tu, amigo da paz: «Diz tudo o que quiseres, porque, seja qual for a tua inimizade, tu és meu irmão» [...].

«Bem me podes odiar e repelir: tu és meu irmão! Reconhece em ti o sinal do meu Pai; é esta a Palavra do meu Pai: és um irmão quezilento, mas és meu irmão, porque tu dizes tal como eu: «Pai nosso que estais nos céus». Se invocamos um único Pai, por que não somos um só? Peço-te, reconhece o que dizes comigo e reprova o que fazes contra mim. [...] Temos uma única voz diante do Pai; por que não havemos de ter juntos uma única paz?»

(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 00:01

São Mateus 5,20-26

Porque Eu vos digo: Se a vossa justiça não superar a dos doutores da Lei e dos fariseus, não entrareis no Reino do Céu.»
«Ouvistes o que foi dito aos antigos: Não matarás. Aquele que matar terá de responder em juízo.
Eu, porém, digo-vos: Quem se irritar contra o seu irmão será réu perante o tribunal; quem lhe chamar 'imbecil’ será réu diante do Conselho; e quem lhe chamar 'louco’ será réu da Geena do fogo.
Se fores, portanto, apresentar uma oferta sobre o altar e ali te recordares de que o teu irmão tem alguma coisa contra ti,
deixa lá a tua oferta diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão; depois, volta para apresentar a tua oferta.
Com o teu adversário mostra-te conciliador, enquanto caminhardes juntos, para não acontecer que ele te entregue ao juiz e este à guarda e te mandem para a prisão.
Em verdade te digo: Não sairás de lá até que pagues o último centavo.»

(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 00:00

25
Fev 10
publicado por spedeus às 21:25

O Santo Padre, ocupado nestes dias com os exercícios espirituais, com os mais próximos colaboradores da Cúria Romana, tomou conhecimento, com profundo pesar, que na zona de Mossul, no Iraque, continuam os assassinatos de cristãos: os últimos homicídios tiveram lugar terça-feira passada, com o assassinato de três membros de uma família sírio-católica.

Com “oração e afecto”, Bento XVI exprime a sua proximidade aos que sofrem as consequências da violência. Numa carta enviada, em nome do Papa, ao primeiro-ministro iraquiano, já em Janeiro passado mas só agora publicada pelo “L'Osservatore Romano”, o Cardeal Secretário de Estado, Tarcisio Bertone solicitava a atenção de Nouri Kamil Mohammed al-Maliki para a questão das violências contra as minorias cristãs, em particular contra os cristãos.

O purpurado recordava a “importante visita” realizada pelo chefe do governo de Bagdad ao Vaticano em 2008 e o seu encontro com o Papa. O líder iraquiano havia então assegurado que as autoridades do seu pais consideraria muito seriamente a situação da minoria cristã, que há tantos séculos vive ali junto com a maioria muçulmana, contribuindo de modo significativo para o bem-estar económico, cultural e social da nação.

(Fonte: site Radio Vaticana)
publicado por spedeus às 14:00

"Jesus, o que tu 'quiseres' ... eu o amo”, anota, e a seguir acrescenta: “Jesus, se for a tua Vontade, faz de minha pobre carne um Crucifixo”.

(Fonte: site de S. Josemaría Escrivá http://www.pt.josemariaescriva.info/)
publicado por spedeus às 09:41

O Papa Bento XVI e os membros da Cúria Romana prosseguem hoje os exercícios espirituais de Quaresma que finalizarão no próximo sábado na Capela Redemptoris Mater e que são pregados pelo sacerdote salesiano Enrico dal Covolo. Na próxima sexta-feira, no dia Mariano, haverá uma meditação sobre o venerável servo de Deus João Paulo II.

O tema geral deste retiro é "Lições de Deus e da Igreja sobre a vocação sacerdotal". O dia de hoje, na jornada da penitência ter-se-á como tema particular: "A tentação, a dúvida e as resistências formam parte de nossa história". A segunda meditação terá como tema: "Sempre pecadores e sempre perdoados". Na meditação vespertina se falará da obra "Diário de um pároco de aldeia", de Georges Bernanos.

Hoje, quinta-feira, a jornada cristológica estará dedicada à vocação dos primeiros discípulos e, dentro das figuras sacerdotais, analisar-se-á a do salesiano e venerável servo de Deus Giuseppe Quadrio (1921-1963).

Na sexta-feira 26 é o dia Mariano. As meditações concentrar-se-ão nos temas: O Magnificat de Maria; o quinto acto das histórias bíblicas de vocação: "A aprovação de Deus. O relato da Anunciação". Pela tarde meditar-se-á sobre o venerável servo de Deus, João Paulo II.

No sábado, 27 de Fevereiro, na conclusão dos exercícios espirituais, terá lugar na Capela Redemptoris Mater, às 09:00 a.m. a celebração das Laudes e a meditação conclusiva, sobre a vocação dos primeiros "diáconos".

(Fonte: ‘Acidigital’ com edição de JPR)
publicado por spedeus às 00:06

Faz 50 anos que foi autorizada nos Estados Unidos a venda ao público do primeiro contraceptivo oral à base de hormonas. Desde então, milhões de mulheres usaram a pílula, e puderam ser cada vez mais conhecidos os seus efeitos secundários. Os estudos disponíveis provam que tem riscos mais ou menos importantes segundo o tipo de utilizadoras, e que estes riscos não desapareceram com as pílulas de última geração.

Inicialmente, os contraceptivos combinados que contêm hormonas femininas (estrogénios e progestagénios) suscitaram medo porque aumentavam o risco cardiovascular (enfarte de miocárdio, trombose cerebral). Isto levou a reduzir progressivamente as doses de estrogénios. Pensava-se que o estrogénio era o único responsável. Assim, surgiram sucessivamente contraceptivos de primeira, de segunda e de terceira geração. Além do mais, introduziram-se novas moléculas de progestagénios.

Que muda com os contraceptivos de última geração?

Durante um tempo admitiu-se que os mais recentes já não aumentavam o risco cardiovascular. Infelizmente, em meados dos anos 90 supôs-se que eram precisamente os contraceptivos de terceira geração (Minulet e outros) os associados a maior risco de trombose, não de tipo arterial mas sim venosa. Isto é importante, porque em mulheres com menos de 40 anos a trombose venosa (nas veias da extremidades ou na veia pulmonar, que pode ser mortal) é 5 vezes mais frequente que a arterial (que pode produzir enfarte de miocárdio ou acidente vascular cerebral).
Actualmente está claro que todos os contraceptivos aumentam o risco de trombose venosa. O risco absoluto é por si muito baixo nas mulheres jovens e saudáveis. Por isso, nelas são excepcionais os casos atribuídos a contraceptivos, ainda que o efeito adverso cardiovascular possa ser mais importante em fumadoras, obesas, hipertensas, diabéticas ou mulheres com enxaquecas.

Os riscos de trombose venosa periférica, embolia pulmonar ou trombose venosa cerebral associados a contraceptivos aumentam muito se a mulher tem propensão para trombose (trombofilia). Isto ocorre em mulheres com mutação do factor V de Leiden da coagulação (aproximadamente 4 % das mulheres), ou com outras trombofilias, que incluem a deficiência de antitrombina, de proteína C, de proteína S, a resistência à proteína C activada, mutação do gene da protrombina, hiperhomocisteinemia ou anticorpos antifosfolípidos. Como não se faz uma detecção sistemática dessas alterações, não é fácil saber se uma mulher que começa a usar contraceptivos pertencerá ou não a algum destes grupos com propensão para a trombose.

A pílula e o cancro da mama

Além dos efeitos adversos cardiovasculares dos contraceptivos, surgiram dúvidas acerca da sua acção cancerígena.

A International Agency for Research on Cancer (IARC) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) classificaram já em 1999 os contraceptivos como carcinógenos demonstrados para os seres humanos (Grupo 1). Em sua defesa argumenta-se que o maior risco de cancro da mama observado em alguns estudos é compensado com um menor risco de cancro do ovário ou do endométrio. A realidade mostra que o cancro da mama é muito frequente e os outros são muito mais raros, de modo que ao proteger os raros e prejudicar os frequentes, o saldo é negativo.

Nem todos os estudos epidemiológicos encontraram um risco maior de cancro da mama nas consumidoras de contraceptivos. Quase todos os estudos comparam o uso do contraceptivo entre casos (mulheres com cancro) e controlos (mulheres sem cancro). Estes cenários de casos e controlos são propensos a erros de diversos tipos que podem invalidar os resultados, por que nem sempre se podem considerar como prova de uma relação verdadeiramente causal.

Poder-se-ia tirar as dúvidas se fossem feitos ensaios clínicos com atribuição aleatória dos contraceptivos. Neste tipo de estudos, o acaso distribui as mulheres que os tomarão ou não e, pela lei das probabilidades, ambos os grupos serão iguais em tudo menos em que umas tomaram contraceptivos. Este é um cenário forte, mas precisaria de ser seguido prolongadamente e seria necessário incluir dezenas de milhares de mulheres, já que o cancro da mama em mulheres com menos de 50 anos se apresenta com uma frequência de 1 caso por 10.000 mulheres ao ano. Por isso se considerou que não era factível este tipo de cenário.

Um ensaio conclusivo

Contudo, a partir da menopausa a frequência deste cancro aumenta muito e existiu por parte de muitos profissionais a tendência a substituir a diminuição hormonal da mulher com hormonas semelhantes às utilizadas nos contraceptivos. De facto, no princípio dos anos 90, as hormonas de substituição na menopausa eram o tratamento farmacológico que mais se prescrevia nos Estados Unidos. Era portanto, mais factível realizar um ensaio clínico com atribuição ao acaso para esse tratamento.

Até ao ano de 2002 não havia resultados disponíveis do ensaio mais importante (Women's Health Initiative). Foram estudadas mais de 16.000 mulheres, metade receberam hormonas e a outra metade não. Teve que ser suspenso o ensaio ao observar o risco de cancro da mama significativamente superior nas que tomavam as hormonas. O risco de cancro da mama foi 26 % superior com as hormonas em relação ao do placebo. As hormonas também apresentaram maior risco de enfarte de miocárdio (29 % mais), trombose cerebral (41 % mais) e embolia pulmonar (113 % mais). Menor foi, pelo contrário, o risco de fracturas por osteoporose (redução de 24 %) e de cancro colorectal (redução de 37 %). O saldo global foi claramente negativo e fez mudar radicalmente a prática clínica. Hoje em dia o critério médico maioritário é prescindir de hormonas de substituição na menopausa.

Deve ter-se em conta que a potência dos estrogénios na pós-menopausa como tratamento de substituição é umas 6 vezes menor que a dos contraceptivos.

Uso prolongado

Parece lógico pensar que um uso prolongado de contraceptivos que contêm estrogénios elevará o risco de cancro da mama. As hormonas provavelmente são promotoras e não indutoras do cancro. É bem conhecido que um maior uso de estrogénios é acompanhado de maior risco. Assim, as mulheres com menarca precoce e menopausa tardia, que passam mais tempo submetidas à influência de estrogénios, apresentam maiores taxas de cancro da mama.

Também chama a atenção a observação sistemática de maiores taxas deste cancro à medida que se divulga no país o uso da contracepção. Os resultados de ensaios hormonais na menopausa também corroboram que os contraceptivos favorecem o aparecimento de cancro da mama. Os contraceptivos incrementam além disso o risco do cancro do colo do útero.

Saldo negativo

Por outro lado, não há dúvida nenhuma que os contraceptivos reduzem o risco do cancro do ovário e também há provas de que podem reduzir o do endométrio. É de ressaltar que estes dois cancros são mais raros que o da mama. Uma possível protecção fraca face ao risco de cancro do cólon (também menos frequente que o da mama) não é de excluir, mas faltam melhores estudos.

O saldo global é pois desfavorável. De facto, uma nova avaliação da OMS em 2005 confirmou a classificação dos contraceptivos como carcinógeneos demonstrados.
 
Além do mais, as hormonas de substituição na menopausa, que até então eram tidas como potencialmente cancerígenas, passaram a ser incluídas entre os agentes carcinógeneos demonstrados.

A alternativa sem riscos

Muitas vezes se tem feito crer que, ainda que os contraceptivos tenham todos estes efeitos adversos, representariam um benefício real para a saúde da mulher porque previnem uma gravidez que podia piorar a sua saúde ou que simplesmente não é desejada, muitas vezes por motivos muito razoáveis. A alternativa não está em eleger entre o contraceptivo e a gravidez. É preciso perguntar se não há outras opções.

Isto leva a pensar em algo mais natural. De facto, os contraceptivos representam uma intervenção dirigida intencional e primariamente a impedir uma função saudável do corpo. Pelo contrário, os métodos baseados no conhecimento da fertilidade (Fertility Awareness Based) dirigem-se a educar e a aprender a identificar o período do ciclo menstrual em que a mulher é fértil. Nas avaliações mais de alguns destes métodos (sintotérmico com comprovação dupla) ficou demonstrada a sua alta efectividade (em condições reais, não só ideais) equiparáveis aos dos contraceptivos, como veremos num artigo próximo.

Miguel A. Martinez-González; Miguel Delgado-Rodriguez
________________________________________
Miguel A. Martinez-González é catedrático de Medicina Preventiva e Saúde Pública, Universidade de Navarra.
Miguel Delgado-Rodriguez é catedrático de Medicina Preventiva e Saúde Pública, Universidade de Jaén
Por motivos de brevidade, omitiram-se as referências bibliográficas. Podem encontrar-se em www.unav.es/preventiva, na secção "Temas de interés general".

Aceprensa
publicado por spedeus às 00:05

publicado por spedeus às 00:04

publicado por spedeus às 00:03

publicado por spedeus às 00:03

«Dá "toda" a glória a Deus. - "Espreme" com a tua vontade, ajudado pela graça, cada uma das tuas acções, para que nelas não fique nada que cheire a humana soberba, a complacência do teu "eu".» São Josemaría Escrivá – Caminho, 784 O ‘Spe Deus’ tem evidentemente um autor que normalmente assina JPR e que caso se justifique poderá assinar com o seu nome próprio, mas como o verdadeiramente importante é Deus na sua forma Trinitária, a Virgem Santíssima, a Igreja Católica e os seus ensinamentos, optou-se pela discrição.
NUNC COEPI - Blogue sugerido para questões de formação, doutrina, reflexões e comportamento humano
http://amexiaalves-nunccoepi.blogspot.com/
subscrever feeds
links
pesquisar neste blog
 
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

blogs SAPO