«Creio para compreender e compreendo para crer melhor» (Santo Agostinho, Sermão 43, 7, 9) (Santo Agostinho, Sermão 43, 7, 9)

25
Fev 10
publicado por spedeus às 00:02

São Pedro Crisólogo (c. 406-450), Bispo de Ravena, Doutor da Igreja
Sermão 55; PL 52, 352-354 (a partir da trad. En Calcat)

«Qual de vós, se o seu filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra?»

Se Deus quis que fosses pai [...], foi para que, dando também a vida, soubesses o que é a ternura paternal, de modo a experimentares em ti o amor do Teu criador na medida em que podes sentir em ti mesmo afeição para com teus próprios filhos. [...] Se, por conseguinte, crês em Deus, e confessas que é Pai, então crê que tudo quanto ordena, tudo quanto escolhe a teu respeito, é para tua salvação, é vida para ti. Não se podem anular os dons de uma mãe, não se podem recusar as advertências de um pai; ainda que as ordens paternas pareçam austeras, são na realidade salvadoras e vivificantes.

Assim, quando compreendeu que Deus era Pai, Abraão não se deteve na aparente dureza e aspereza dos mandamentos; mas glorificou o que o Pai dos céus ordenou [...]; logo que Deus ordena, ele entrega-se inteiramente ao Seu amor. [...] Quando se conhece Deus, para quê contestar os Seus dons de Pai, em vez de os acolher como coisas boas e vantajosas, tal como o pequeno e o inocente espera tudo de seu pai?

Examinai mais de perto a comparação que o Senhor emprega no Seu Evangelho: «Qual de vós, se o seu filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra?» Cristo veio para os filhos, ou seja, para o Seu povo eleito, mesmo que tenha tido pena de o ter gerado e tenha gritado: «Criei filhos e fi-los crescer mas eles revoltaram-se contra Mim» (Is 1, 2); por conseguinte, veio para os filhos, Ele, o verdadeiro pão do céu que dizia: «Eu sou o pão que desceu do céu» (Jo 6, 41).

(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 00:01

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5388812422354362274" />
São Mateus 7,7-12
 
«Pedi, e ser-vos-á dado; procurai, e encontrareis; batei, e hão-de abrir-vos.
Pois, quem pede, recebe; e quem procura, encontra; e ao que bate, hão-de abrir.
Qual de vós, se o seu filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra?
Ou, se lhe pedir peixe, lhe dará uma serpente?
Ora bem, se vós, sendo maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o vosso Pai que está no Céu dará coisas boas àqueles que lhas pedirem.»
«Portanto, o que quiserdes que vos façam os homens, fazei-o também a eles, porque isto é a Lei e os Profetas.»
 
(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 00:00

24
Fev 10

Diversos bispos do Iraque denunciaram numa recente mensagem a contínua onda de violência islâmica contra os cristãos neste país, que custou a vida de cinco pessoas na última semana. Os prelados exigem ao governo que tomem acções concretas para deter esta matança.

Em entrevista concedida à agência noticiosa do Vaticano Fides, o Arcebispo Siro-Católico de Mosul, D. Georges Casmoussa, assinalou que "as autoridades devem assumir plenamente a responsabilidade de proteger a presença cristã em Mosul. É necessária uma intervenção internacional que obrigue o governo central e o local a actuarem imediatamente".

Há dois dias, a quinta e mais recente vítima em uma semana foi um cristão ortodoxo de 57 anos, quem havia sido raptado na semana anterior.

É por isso que os Bispos de Mosul e alguns líderes cristãos escreveram e entregaram ao governo local uma exortação para deter esta matança. D. Casmoussa ilustrou à Agência Fides os disputados de dita mensagem assinada por D. Gregorios Saliba, Arcebispo Siro-ortodoxo, por D. Nona Emile, Arcebispo Caldeu-católico de Mosul, e por ele mesmo.

A mensagem denuncia a violência contra "nossos filhos cristãos na cidade de Mosul", com o assassinato de pessoas pacíficas e inocentes, evidenciado "um plano premeditado para pressionar às Igrejas cristãs, para poder levar adiante certa agenda". Todos os esforços dos líderes religiosos da cidade, cristãos e muçulmanos, não puderam parar a violência contra os fiéis de Cristo, afirma o texto: "estes contínuos actos levam-nos a pensar que não somos desejados nesta cidade, que é nossa pátria".

Os Bispos recordam que "os cristãos participaram directamente e com grande eficácia na edificação da civilização em Mosul", na cidade e em toda a região, oferecendo um fecundo aporte à arte, à cultura, ao pensamento e à criatividade, além da economia e a sociedade. Os cristãos são reconhecidos por todos como "elementos pacíficos e construtivos da sociedade".

Diante disto os bispos questionam: "É desta maneira que somos recompensados? Com a expulsão de nossa cidade, com a marginalização da vida pública, sendo expulsos de nossa terra? O Estado permanecerá indiferente?".

Os bispos solicitam ao governo de Mosul e ao governo central em Bagdad que "assumam plenamente sua responsabilidade de trabalhar pela segurança dos cidadãos, especialmente pelos fiéis das minorias cristãs, que são os mais vulneráveis e os mais pacíficos entre os pacíficos."

A mensagem conclui: "exigimos que os homens do governo dêem prioridade ao respeito da lei e do estado, tutelem a segurança e a confiança dos cidadãos". "Pedimos aos governantes que não desperdicem suas forças lutando entre eles pelo poder e a hegemonia", senão que "persigam as acções criminais para que sejam levados ante a justiça os executores e os mandantes" da violência.

(Fonte: ‘Acidigital’ com edição de JPR)
publicado por spedeus às 22:44

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5441886393844821090" />
O Papa Bento XVI tem apostado em mostrar que a Igreja pode contribuir para a ética na política e na sociedade, afirmou, em Lisboa, o teólogo alemão Siegfried Wiedenhofer.

O antigo assistente de Joseph Ratzinger falava na Universidade Católica, em Lisboa, à margem da Jornada de Estudos Teológicos dedicada a Bento XVI.

“A Igreja deve abster-se de políticas directas”, mas “tendo em conta o Estado e a sociedade, deve manter a orientação fundamental da Justiça e furtar-se à manipulação através do poder político”, sustentou.

Lembrando o pensamento do Papa sobre a relação entre Igreja e Estado, Wiedenhofer elogiou este contributo para que nesta teia de relações a “a verdade não fique pelo caminho”.

“A educação das consciências constitui um importante contributo da Igreja”, sublinhou o teólogo alemão.

(Fonte; ’Página 1’, grupo Renascença, na sua edição de 24.02.2010)
publicado por spedeus às 18:55

À distância de meia-dúzia de cliques. Acessível a qualquer cidadão. Do mais simples estudante ao mais curioso dos jornalistas, passando pelo mais prestigiado dos académicos. Derrubando a barreira da linguagem própria dos economistas.

Convertendo em segundos os velhos escudos em novos euros, permitindo calcular o verdadeiro poder de compra associado ao salário mínimo de 74 ou à pensão média dos anos 80.

Queremos saber quantos somos? Se nascemos, ou morremos mais? Com que idade nos casávamos nos anos 60 e nos casamos agora? Quanto aumenta a nossa dívida pública no espaço de tempo em que tomamos o pequeno-almoço? Basta clicar.

Milhões de dados estatísticos estão, desde ontem, disponíveis a cada um de nós. Gratuitamente. Cinquenta anos de história que passam em revista os principais temas da nossa sociedade.

Dados que permitem tirar o retrato exacto de múltiplos sectores. Temos hoje muito mais juízes e cada um despacha metade dos processos dos colegas antepassados? É a partir de constatações, como esta, que vamos poder passar a discutir. Cientes da verdade dos factos, para que ela reforce a liberdade das nossas opiniões.

Os primeiros nove meses de trabalho da equipa liderada por António Barreto e Maria João Valente Rosa, na Fundação Francisco Manuel dos Santos, já valeram a pena. A Pordata, assim se chama a nova base de dados não é apenas verdadeiro serviço público. É muito mais do que isso. Um serviço prestado à qualidade da nossa democracia.

Os dados estão aí. Basta agora olhar para eles e cumprir o desejo de Alexandre Soares dos Santos, o empresário mecenas: fazer com que o país queira analisá-los … “e pare, finalmente, para pensar!”.

Graça Franco

(Fonte: site Rádio Renascença)
publicado por spedeus às 15:04

publicado por spedeus às 14:36

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5441811863075167362" />
Campanha iniciada em Braga espalha-se a todo o país

As paróquias de Braga iniciaram uma campanha similar à que decorreu no passado Natal e que consiste na colocação de um estandarte na janela ou varanda das habitações com a representação de um símbolo religioso alusivo à época litúrgica em curso.

“Depois do sucesso da iniciativa Estandartes de Natal 2009, percebemos que as famílias, talvez agora mais do que nunca, sentem uma enorme vontade de partilhar a sua fé cristã com familiares, amigos e vizinhos”, assinala o Pe. João Torres, da paróquia de Priscos, Braga.

Assim nasceu a iniciativa “Estandarte Quaresma Páscoa 2010” que partiu da cidade de Braga e que está a registar a adesão de outras localidades de Norte a Sul de Portugal.

Na prática, trata-se de um pequeno pendão de dupla face com o símbolo da cruz a surgir sobre fundo roxo ou fundo branco e que serve «para animar o espírito cristão» durante as celebrações da Quaresma (cor roxa) e solenidades da Páscoa (cor branca).

O estandarte pode ser encontrado nas paróquias associadas, elencadas no site da iniciativa: www.estandartesdapascoa.com

(Fonte: site Agência Ecclesia)
publicado por spedeus às 14:05

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5441734204396013810" />
O Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios realizará entre os dias 23 e 25 de março de 2010, em São Paulo, o 1º Congresso Brasileiro de Ética nos Negócios, que trará o tema “Ética nos Negócios: A base da atuação responsável e o passaporte para a Sustentabilidade”.
O evento, inédito no país, contará com palestrantes especialistas e abordará questões como responsabilidade social empresarial, ética, meio ambiente, sustentabilidade, comunicação e transparência corporativa.

Entre os palestrantes estão André Franco Montoro Filho, presidente do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO); Jorge Cajazeira, executivo de Sustentabilidade da Suzano e Presidente do Comitê Mundial da ISO 26000; Pascal Borel, presidente da certificação ETHICS – Ethical Integrity Corporate Standard (Suíça); Vitor Seravalli, presidente do Comitê Brasileiro do Global Compact da ONU; entre outros profissionais conceituados.

Atividades Complementares

Além do destaque aos principais temas que envolvem a questão da ética nos negócios, o congresso contará com quatro atividades complementares.

No primeiro dia, serão apresentados os resultados da 3ª Pesquisa Código de Ética Corporativo, tendo como base de estudo as 500 maiores empresas em atuação no País. A pesquisa tem como principal objetivo incentivar o maior número de executivos e empresários a adotar e divulgar o Código de Ética, principal instrumento de gestão responsável e governança corporativa, contribuindo, inclusive, para a conquista da sustentabilidade. A edição 2010 deste estudo será publicada na Revista Ética nos Negócios.

Na ocasião também será relançado o Programa Responsabilidade Ética Empresarial. O Programa REE Brasil pretende que os instrumentos nele sugeridos possam contribuir para a melhoria da qualidade da Atuação Responsável Empresarial, especialmente das micro, pequenas e médias empresas, inclusive aquelas que integram a cadeia produtiva das grandes corporações e, desta maneira, o programa possa ser um grande aliado na formação da imagem e da reputação das empresas participantes.

O congresso também foi o local escolhido pelo Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios para o lançamento do Prêmio Ética nos Negócios, que a cada ano homenageará uma personalidade com grande legado no meio empresarial. Nesta edição de lançamento o homenageado será o engenheiro João Augusto Conrado de Amaral Gurgel. Os prêmios serão entregues às empresas com excelência na atuação responsável em seis categorias: Ética, Responsabilidade Social, Meio Ambiente, Comunicação e Transparência, Voluntariado Empresarial e Sustentabilidade.

Encerrando o 1º Congresso Brasileiro de Ética nos Negócios, em 25 de março, será palco realizado o lançamento oficial do movimento Étitude: Tenha uma Atitude Ética!, que visa conscientizar toda a sociedade brasileira sobre os benefícios sustentáveis das atitudes éticas.

Sobre o Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios

O Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios, com sede em Campinas (SP), foi fundado em 2003, como uma associação de direito privado, sem fins lucrativos, sendo qualificado, no mesmo ano, como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) pelo Ministério da Justiça. Seu objetivo principal é fomentar a ética tanto no meio empresarial quanto junto às crianças, adolescentes e universitários. É desta maneira, contribuindo para a melhoria da qualidade ética das empresas e com a formação de adultos cidadãos e líderes responsáveis, que a instituição potencializa a perspectiva de um futuro mais ético e, assim, naturalmente sustentável.
www.eticanosnegocios.org.br

Apoio: Planeta Voluntários

Serviço
“1º Congresso Brasileiro de Ética nos Negócios”
Data: 23 a 25 de março de 2010
 
Local: Espaço Wynn (complexo World Trade Center)
Av. das Nações Unidas, 12.551, 2° andar, Business Tower
Brooklin Novo – São Paulo/SP
www.congressoeticanosnegocios.org.br
 
publicado por spedeus às 09:01

“Se vês claramente o teu caminho, segue-o. – Por que não repeles a cobardia que te detém?”, escreve nos seus apontamentos íntimos, nesta mesma data.

(Fonte: site de S. Josemaría Escrivá http://www.pt.josemariaescriva.info/)
publicado por spedeus às 08:49

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5441465947296799362" />
Os “Jovens pelo Reino de Cristo” dirigiram uma carta ao Cardeal Antonio María Rouco, Arcebispo de Madrid e anfitrião da próxima Jornada Mundial da Juventude 2011, solicitando-lhe que apresente ao Papa Bento XVI a proposta de consagrar a juventude mundial ao Sagrado Coração de Jesus no marco do próximo encontro católico juvenil mundial.

O fim de semana do 13 a 16 de Fevereiro, os “Jovens pelo Reino de Cristo”, secção juvenil nacional do Apostolado da Oração, organizou sua 19º Peregrinação Nacional ao Santuário Mariano da Fátima, na qual participaram mais de 600 jovens de toda a península pertencentes aos movimentos e paróquias que bebem do espírito do Apostolado da Oração.

Aos jovens uniram-se 50 famílias com mais de 200 crianças pequenas, além dos “Adultos pelo Reino de Cristo” – 40 pessoas de 35 anos em diante celibatários.

Os peregrinos prepararam uma carta, lida o dia final da peregrinação, dirigida ao Cardeal Rouco, na qual pedem ao Arcebispo anfitrião da JMJ Madrid 2011 “solicite ao Santo Padre a Consagração da Juventude do Mundo neste evento ao Coração de Cristo por meio do Coração Imaculado de Maria”.

A iniciativa, conforme explicam os organizadores, parte do “movimento de oração que se produziu o ano passado na Colina dos Anjos naquela Vigília inesquecível à qual foram mais de 3,000 jovens de toda a Espanha”.

“Acreditam que se o Santo Padre fizesse sua esta petição poderia ajudar a aprofundar no lema da JMJ: ‘Enraizados e edificados em Cristo, inabaláveis na fé’”, dizem os organizadores.
Mais informação em espanhol: www.jrcfrc.org

(Fonte: ‘Acidigital’ com edição de JPR)
publicado por spedeus às 00:06

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5441190643335954354" />
Um grupo de investigadores norte-americanos projectou um índice para medir com critérios precisos o estado de saúde do casamento num país. Trata-se de uma ideia simples, mas inovadora: assim como se utilizam variáveis para tomar o pulso à economia de um país, não se poderia proceder do mesmo modo em relação ao casamento?

The Marriage Index, promovido pelo Institute for American Values e pelo National Center of African American Marriages and Parentig, apresenta cinco indicadores que permitem fazer um retrato-robô do estado actual do casamento num país. Os autores analisam o que aconteceu nos Estados Unidos entre 1970 e 2008

Esses cinco indicadores são: a percentagem de adultos casados; a consciência de felicidade matrimonial; a percentagem de casamentos intactos; o número de nascimentos dentro do casamento; a percentagem de crianças que vivem com os pais casados.

Tal como acontece com os indicadores económicos, estes critérios também servem para fazer uma avaliação no tempo. Se comparamos os resultados de um ano com os dos anos anteriores, saberemos se a situação está a melhorar ou a piorar. Se está a piorar, logicamente perguntaremos: que podemos fazer para melhorar?

Os investigadores que se reuniram para estabelecer o índice procedem de diversas universidades e pertencem a diferentes tendências políticas. Não obstante, coincidem neste ponto: "o matrimónio é algo mais que uma simples relação privada entre dois adultos: é um bem social com sérias implicações no bem-estar dos filhos".

E mais à frente acrescentam: "Se o casamento consiste fundamentalmente em criar um vínculo entre adultos e filhos, qualquer índice que pretenda medir a saúde do casamento deve captar a força ou a debilidade deste vínculo".

Por isso, os critérios seleccionados - sobretudo, os dois últimos - referem-se, em última análise, à perspectiva do matrimónio como uma instituição social que une sexos e gerações.

Mesmo quando o índice tenta medir um dado tão pessoal como é o grau de satisfação dos cônjuges com o seu próprio casamento, os autores chamam a atenção para as repercussões que - para bem ou para mal - isso tem nos filhos: "Quando a relação matrimonial dos pais sofre, as crianças também irão sofrer".

O índice nos EUA

A percentagem de adultos que estão casados é o primeiro indicador da situação do casamento num país. The Marriage Index incide no sector da população dos Estados Unidos com mais possibilidades de iniciar um projecto de vida em comum (a partir dos 20 anos) e com menos de enviuvar (abaixo dos 54).

Embora o casamento continue a ser o ideal da maior parte dos casais, este indicador apresenta uma mudança de tendência. Enquanto em 1970, 78,6% de adultos estavam casados, em 2008 essa cifra desceu para 57,2%. Ao mesmo tempo, a coabitação cresceu aceleradamente: das 439 000 uniões de facto que havia em 1960, passou-se para 6,4 milhões de uniões em 2007.

O segundo indicador refere-se à percentagem de pessoas casadas que nos inquéritos se declaram "muito felizes" no seu casamento. Embora os que se sentem muito felizes sejam a maioria, os dados estatísticos mostram que a qualidade matrimonial desceu ligeiramente de 67% em 1970 para 62% em 2000.

O índice segue a linha de um relatório do sociólogo Norval Glenn, da Universidade do Texas, que atribui parte do decréscimo da felicidade matrimonial à erosão do ideal de fidelidade conjugal (cf. "The Recent Trend in Marital Success in the United States", Journal of Marriage and Family 53, No. 2, 1991).

O terceiro indicador é a percentagem de primeiros casamentos não fracturados. Aqui também se escolheu um segmento da população (entre os 20 e os 59 anos) para evitar incluir os viúvos. A queda é pronunciada: em 1970, 77,4% dos casamentos permaneciam intactos, enquanto que em 2007 havia apenas 61,2%.

Não obstante, um dado positivo é que na última década se produziu um ligeiro aumento da estabilidade matrimonial. Segundo os autores do índice, isto significa que é possível evitar que o número de casamentos estáveis continue a descer.

O quarto indicador refere-se ao número de nascimentos dentro e fora do casamento. Nas últimas quatro décadas, o número de nascimentos extra-matrimoniais disparou. Em 1970, 89,3% dos filhos nasceram de pais casados, enquanto actualmente esse número é de 60,3%.

É indiferente nascer num casamento, numa união de facto ou numa união monoparental? De acordo com os estudos citados no índice, a resposta é que não. Entre outras diferenças, a realidade sociológica indica que os casais que coabitam sem vínculo são mais frágeis, com o consequente prejuízo para os filhos.

Um estudo revela que 50% dos filhos nascidos numa união de facto vêem os pais separar-se antes de decorrerem 5 anos, em comparação com 15% no caso dos filhos de pessoas casadas (cf. W. Bradford Wilcox et al., Why Marriage Matters: Twenty-Six Conclusions from the Social Sciences, Institute for American Values, New York, 2005, p. 13).

Finalmente, o quinto indicador mostra a percentagem de crianças que vivem com os pais casados. De 68,7% em 1970 desceu-se para 60,5% em 2000, tendo-se em 2007 estabilizado em 61%. "Mesmo tendo a percentagem de crianças que vivem com os seus dois progenitores biológicos ou adoptivos descido desde 1970, é possível evitar que continue a cair, como indica a estabilização das últimas décadas", dizem os autores.

Em termos globais, The Marriage Index revela que a saúde do casamento nos Estados Unidos desceu de 76,2% em 1970 para 60,3% em 2008. Segundo os dados que The National Center of African American Marriages and Parentig aporta ao índice, a situação agrava-se na comunidade afro-americana desse país, onde a queda nesse mesmo período foi de 64% para 39,6%.

Que podemos fazer?

Uma das ideias que inspira os autores do índice é que a situação do casamento num país não é necessariamente o resultado de forças sociais ocultas. Face ao fatalismo dos que pensam que o aumento das rupturas conjugais é inevitável, os autores crêem que "podemos renovar o casamento como compromisso com outra pessoa, para toda a vida".

Para melhorar o índice de saúde do casamento nos Estados Unidos, The Marriage Index recolhe também uma bateria de 101 ideias dirigidas a pais, professores, párocos, políticos, líderes de movimentos a favor da família, profissionais da opinião pública, etc.

As ideias são de índole muito variada. Algumas pretendem reavivar entre vizinhos o apreço pelo compromisso conjugal mediante a criação de programas de ajuda para casais em crise; cursos para ensinar estratégias de comunicação e resolução de conflitos; actividades comunitárias para fomentar que pais e filhos passem tempo juntos, etc.

Outras ideias centram-se na formação dos filhos adolescentes: explicar-lhes o sentido do namoro; ajudá-los a desenvolver uma personalidade integral; dar-lhes a conhecer modelos de conduta atraentes, através do cinema e da literatura, etc.

Outras ideias têm por objectivo influir nos debates públicos centrados no casamento: difundir o ideal de permanência conjugal mediante campanhas publicitárias; apresentar o casamento como o contexto idóneo para ter e educar os filhos; relacionar a preocupação actual pelas crianças com o apoio ao casamento, etc.

Juan Meseguer Velasco

Aceprensa
publicado por spedeus às 00:05

publicado por spedeus às 00:04

publicado por spedeus às 00:03

publicado por spedeus às 00:02

Santo Ireneu de Lião (c. 130 - c. 208), bispo, teólogo e mártir
Contra as heresias, III, 20, 1 (a partir da trad. Rousseau, Cerf 1984, p. 370 rev. ; cf SC 34, p. 339)

O sinal de Jonas

Deus deu provas de paciência perante a fraqueza do homem, porque conhecia antecipadamente a vitória que lhe daria pelo Seu Verbo; pois, quando o poder se revelou na fraqueza (2Cor 12, 9), o Verbo deu a conhecer a bondade de Deus e o Seu poder magnífico.

Com efeito, aconteceu ao homem o mesmo que ao profeta Jonas. Deus não permitiu que este fosse engolido por um monstro marinho para que desaparecesse e perecesse por completo, mas para que, depois de ter sido rejeitado pelo monstro, se mostrasse mais submisso a Deus e glorificasse mais Aquele que o tinha salvado de forma inesperada. Foi também para conduzir os niinivitas a um firme arrependimento e à conversão Àquele que os livraria da morte, impressionados que ficaram pelo sinal que se tinha realizado em Jonas. [...] Da mesma maneira, no princípio, Deus não permitiu que o homem fosse engolido pelo grande monstro, autor da desobediência, para que desaparecesse e perecesse por completo, mas porque tinha antecipadamente preparado a salvação realizada pelo Seu Verbo, por meio do «sinal de Jonas». Salvação que foi preparada para aqueles que tiverem por Deus os mesmos sentimentos que Jonas e que como ele Lhe confessarem: «Adoro o Senhor, Deus do céu, que fez os mares e a terra» (Jon 1, 9).

Deus quis que o homem, Dele recebendo inesperadamente a salvação, ressuscite de entre os mortos e glorifique a Deus, dizendo com Jonas: «Na minha aflição invoquei o Senhor e Ele ouviu-me. Clamei a Vós do meio da morada dos mortos e ouvistes a minha voz» (Jon 2, 3). Deus quis que o homem continuasse fielmente a glorificá-Lo e a dar-Lhe graças sem cessar pela salvação que Dele recebeu.

(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 00:01

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5388812422354362274" />
São Lucas 11,29-32

Como as multidões afluíssem em massa, começou a dizer: «Esta geração é uma geração perversa; pede um sinal, mas não lhe será dado sinal algum, a não ser o de Jonas.
Pois, assim como Jonas foi um sinal para os ninivitas, assim o será também o Filho do Homem para esta geração.
A rainha do Sul há-de levantar-se, na altura do juízo, contra os homens desta geração e há-de condená-los, porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão; ora, aqui está quem é maior do que Salomão!
Os ninivitas hão-de levantar-se, na altura do juízo, contra esta geração e hão-de condená-la, porque fizeram penitência ao ouvir a pregação de Jonas; ora, aqui está quem é maior do que Jonas.»

(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 00:00

23
Fev 10
A Imagem oficial da visita do Papa a Portugal vai ser apresentada pelo coordenador da Comissão Organizadora da Visita, D. Carlos Azevedo, num encontro com jornalistas a realizar sexta-feira, 26 de Fevereiro, em Lisboa.

No encontro, que terá lugar às 11H30 no Hotel Real Palácio, em Lisboa (Rua Tomás Ribeiro, 115), vão estar igualmente presentes diversos responsáveis sectoriais da Comissão Organizadora da Visita de Bento XVI.

Além da imagem oficial da visita (cartazes, logótipos) vai ser apresentado também o site oficial (www.bentoxviportugal.pt) e prestadas outras informações aos jornalistas.

A visita de Bento XVI a Portugal realiza-se de 11 a 14 de Maio, com passagem por Lisboa, Fátima e Porto.

BOLETIM INFORMATIVO, 21/2010, 23 de Fevereiro de 2010, 16:30
publicado por spedeus às 18:32

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5441461551810903138" />
O Arcebispo de Cracóvia e quem foi durante 40 anos secretário pessoal de João Paulo II, Cardeal Stanislaw Dziwisz, relatou que antes de sua morte, o Papa peregrino pediu que lhe lessem todo o Evangelho de São João para poder preparar-se para a passagem para a Casa do Pai.

Em entrevista concedida ao jornal “El Tiempo”, o Cardeal explicou que o Papa Wojtyla “morreu como morrem os homens Santos. Despediu-se de seus colaboradores, do Cardeal Ratzinger (agora Bento XVI); inclusive de quem fazia a limpeza. Pediu que lhe lessem todos os capítulos do evangelho de São João e assim se preparou para partir. Causou uma paz impressionante”.

Na Colômbia aonde chegou para participar num congresso sobre o legado de João Paulo II, o Cardeal assinalou que o processo de beatificação do Papa peregrino “está virtualmente terminado. Para a beatificação é importante que a Igreja reconheça um milagre no qual ele tenha intercedido. Há um caso que está sendo investigado e é o da cura milagrosa de uma freira francesa que padecia de Parkinson”.

Sobre a data de beatificação, o Cardeal disse que “não se sabe, mas o seu tumulo é visitado por milhares que agradecem por graças recebidas e isso fortalece sua santidade. Não só os cristãos querem vê-lo santo; também os judeus e muçulmanos. Temos que unir-nos a esse grito de “Santo subito” (do italiano ‘Santo já’)”.

Ao falar de seguida do carinho e o ardor das pessoas para com o João Paulo II, o Cardeal Dziwisz comentou que “ele mudou o mundo desde o ponto de vista político e religioso; ensinou que a solução dos problemas está na solidariedade e no amor. Ele ultrapassou todos os limiares. Os seus ensinamentos deveriam ser aplicados para ajudar este mundo em crise”.

Respondendo a quem critica o tempo curto que leva sua causa, o Cardeal polaco disse que poderia dizer-se que foi rápida, “mas não se pode dizer que esteve mal feita. Foi um tempo efectivo para aprofundar no legado que deixou. Os mesmos que o criticaram porque não gostavam de sua atitude moral, são os que o criticam agora”.

Respondendo a afirmação do livro “por que ele é santo” que disse que João Paulo II se flagelava e dormia no chão, o Arcebispo de Cracóvia disse que “não posso afirmá-lo nem negá-lo. Foi um homem de uma grande espiritualidade, sua característica principal foi o espírito da oração e a contemplação. Em muitos conventos ainda existe a penitência através da flagelação, e isso o fizeram outros grandes Santos, como São João da Cruz e Santa Teresa”.

Finalmente o Cardeal disse que João Paulo II “sempre disse que a América Latina era o continente da esperança. Gostava muito da Colômbia e tinha muitos amigos aqui, cardeais e sacerdotes, porque a presença da Colômbia em Roma sempre foi numerosa e importante”.

(Fonte: ‘Acidigital’ com edição de JPR)
publicado por spedeus às 15:27

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5441439004187646274" />
Organização sublinha generosidade dos portugueses. Saiba como ajudar

A Caritas Diocesana do Funchal continua a receber material de apoio às vítimas do temporal de sábado passado. A instituição pede que sejam oferecidas toalhas, mantas, cobertores, lençóis, almofadas, meias e roupa interior de homem, mulher e criança. Por agora já não são necessárias roupas de adultos, crianças e bebés.

Quanto a alimentos, a Caritas precisa de compotas de bebé, leite de farmácia (S25/S26), escovas de dentes e cabelos, pasta de dentes, papel higiénico e outros produtos de higiene pessoal. São também necessários garrafões de água de 5 litros e leite.

Na Madeira, a entrega destes bens pode ser feita na sede de Caritas Diocesana, na Calçada do Pico, nº 59. No resto do país, podem ser entregues junto das delegações diocesanas da Caritas artigos como mobiliário, colchões, roupa de cama, atoalhados, cobertores, televisões, entre outros.

A partir desta Terça-feira serão criados canais nas redes sociais do Twitter e Facebook para divulgar com maior rapidez as informações mais relevantes.

Solidariedade chega de Portugal e do mundo

Em comunicado divulgado nesta Segunda-feira, a Caritas do Funchal assinala que têm “chegado inúmeros e-mails e telefonemas de madeirenses, continentais, do Canadá, Estados Unidos América e Alemanha, pedindo informações e ajudando com donativos importantíssimos”.

A Caritas Portuguesa enviou 25 mil euros à congénere do Funchal para ajudar a fazer face às primeiras necessidades causadas pelo temporal, apoiando nomeadamente “o realojamento dos desalojados e, em articulação com a Protecção Civil, disponibilizando alimentos e agasalhos”.

As entidades estatais e particulares envolvidas no apoio às vítimas das enxurradas foram recordadas numa nota emitida também nesta Segunda-feira. A lista de inclui a Caritas Portuguesa e as delegações diocesanas, Exército, Abraço, Guias de Portugal, Centro da Mãe, Restaurante Tourigalo, Casa do Voluntário e Associação de Desenvolvimento Comunitário.

A Farmácia São Martinho ofereceu cremes de bebé, biberões, leite, escovas de dentes, xaropes, medicamentos, álcool e compressas, que serão utilizados nos locais de acolhimento.

Como colaborar

Donativos em dinheiro

- Transferência bancária - Conta “Caritas Ajuda a Madeira” (Montepio): NIB 00 3600 0099 1058 7824 394
- Caixas Multibanco - Entidade: 33 333; Referência: 333 333 333
- Através da Caritas Diocesana da zona de residência
- Através da Caritas Portuguesa: Praça Pasteur, n.º 11 – 2.º esq.º. 1000-238 Lisboa.

Donativos em bens materiais

Os artigos como mobiliário, colchões, roupa de cama, atoalhados, cobertores, televisões, entre outros, podem ser entregues nas delegações da Cáritas. Antes de se dirigir a uma das instalações que não incluem a indicação do horário, confirme telefonicamente se é possível entregar os géneros e equipamentos oferecidos.

Açores
Campo S. Francisco - Ponta Delgada
Horário: 9h00-12h00; 14h00-16h30
Telefone: 296 28 23 62

Algarve
Rua Brites de Almeida, 17 – Faro
Telefone: 289 82 99 20

Aveiro
Salão da Igreja de Quintãs
Horário: 15h00-18h00
Telefone: 234 37 72 60

Beja
Rua Afonso Lopes Vieira, n.º 13
Horário: 9h00-13h00; 14h30-18h00
Telefone: 284 32 45 00

Braga
Rua dos Falcões
Telefone: 253 26 32 52

Bragança
Rua da Cáritas Diocesana – Bairro da Coxa
Horário: 9h00-18h00
Telefones: 273 32 31 09 / 10

Coimbra
Rua Francisco Almeida – Areeiro
Horário: 9h00-18h00
Telefone: 239 79 24 30

Évora
Av. dos Combatentes da Grande Guerra, n.º 2
Horário: 9h00-12h00; 14h00-17h00
Telefone: 266 73 98 90

Guarda
Av. Afonso Costa – junto ao INATEL
Horário: 14h00-18h30
Telefone: 271 21 24 28

Lamego
Residência Paroquial de Penude
Telefone: 254 61 26 05

Leiria-Fátima
Seminário de Leiria
Telefone: 244 82 36 92

Lisboa
Av. Sidónio Pais, n.º 20 – 5.º dt.º
Horário: 9h00-17h00
Telefone: 21 357 33 86

Portalegre-Castelo Branco
Rua 15 de Maio, 11 – Portalegre
Telefone: 245 20 27 72

Porto
Rua Latino Coelho, 314
Horário: 9h30-12h30; 14h00-18h00
Telefone: 22 502 44 67

Santarém
Edifício do Seminário – Praça Sá da Bandeira
Telefone: 243 32 49 18

Setúbal
Edifício Cais – Armazém Nascente Entrada Doca das Fontainhas
Horário: 10h00-12h30; 14h30-18h00
Telefone: 265 50 90 80

Viana do Castelo
Roupeiro Social – Rua Sá Bandeira (próximo do Governo Civil)
Horário: 14h30-18h00
Telefone: 258 82 44 59

Vila Real
Bairro da Telheira, lote 10 - Parada de Cunhos
Horário: 9h00-12h30; 13h30-17h00
Telefone: 259 37 21 46

Viseu
Quartel de Infantaria 14
Horário: 9h00-17h30
Telefone: 232 420 340

(Fonte: site Agência Ecclesia)
publicado por spedeus às 13:56

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5441378665495414194" />
Os 47 países membros do Conselho da Europa afirmaram que o Tribunal Europeu de Direitos humanos de Estrasburgo não tem competência sobre assunto relacionados à salvaguarda das tradições e cultura nacionais; e portanto não pode proibir que se coloquem crucifixos nas escolas da Itália.

Esta declaração do Conselho da Europa realizou-se na cidade de Interlaken, na Suíça, aonde se discute a reforma do Tribunal Europeu. No texto convida-se a este tribunal a "aplicar de maneira uniforme e rigorosa" os critérios concernentes à sua competência.

O L’Osservatore Romano assinala que "a referência ao recurso da Itália contra uma sentença do Tribunal foi feito explícito na intervenção dos representantes lituanos e malteses. Segundo o ministro da justiça do estado insular, Carmelo Mifsud Bonnici, o Tribunal ‘não é suficientemente sensível’ às ‘características culturais’ que forjam as ‘identidades nacionais’ e um destes casos é a recente sentença ‘contra a Itália’".

Para o Ministro das Relações Exteriores lituano, Maris Riekstins, as sentenças do Tribunal Europeu deveriam ser "claras, precisas, não ambíguas e compreensíveis por todas as partes", o que não aconteceu no caso da "presença obrigatória do crucifixo nas escolas".

Actualmente decorre o recurso contra a sentença de 3 de Novembro de 2009 com o qual o Tribunal Europeu de Estrasburgo proibiu o crucifixo nas salas de aula das escolas está sendo investigado por um painel de cinco juízes que resolverão o caso provavelmente em Março.

(Fonte: ‘Acidigital’ com edição de JPR)
publicado por spedeus às 10:06

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5441372528371086466" />
No aeroporto da Guatemala.
Momentos antes de tomar o avião, dá a benção a centenas de pessoas que tinham ido despedir-se dele. Muitos não o tinham podido ver, porque estivera doente durante esses dias. “Custou-me muito não ter podido estar convosco. Paciência! Primeiro estava triste; mas agora estou alegre: Ofereci tudo ao Senhor pelo trabalho na América Central”.

(Fonte: site de S. Josemaría Escrivá http://www.pt.josemariaescriva.info/)
publicado por spedeus às 09:42

Vídeo em espanhol

 

Aumenta o número de católicos no mundo, bem como o de sacerdotes e seminaristas, especialmente na Ásia e na África: é o que indica o Anuário Pontifício 2010, apresentado na manhã de sábado a Bento VXI. A redacção do novo Anuário foi feita pelo Escritório Central de Estatística da Igreja. O Papa expressou gratidão pelo dom do Anuário, manifestando vivo interesse pelos dados contidos, que mostram um aumento dos católicos no mundo: em 2008 foram registados 1.166 milhões de fiéis baptizados, com um aumento de 19 milhões em relação ao ano anterior. Mesmo considerando o aumento da população mundial, que atingiu um total de 6.700 milhões de pessoas, observa-se um discreto aumento da população católica em termos percentuais em todo o mundo. O volume estará em breve à venda nas livrarias.

(Fonte: H2O News)

publicado por spedeus às 00:05

publicado por spedeus às 00:05

publicado por spedeus às 00:04

publicado por spedeus às 00:03

publicado por spedeus às 00:02

Santa Teresa Benedita da Cruz |Edith Stein| (1891-1942), carmelita, mártir, co-padroeira da Europa
A oração da Igreja (a partir da (trad. Source cachée, Cerf 1999, p. 60)

O Pai Nosso e a Eucaristia

Tudo aquilo de que precisamos para sermos recebidos na comunhão dos espíritos bem-aventurados está resumido nas sete petições do Pai Nosso, que o Senhor rezou, não em Seu nome, mas para nos servir de exemplo. Recitamo-lo antes da sagrada comunhão e, sempre que o rezamos com toda a sinceridade e de todo o coração, e que recebemos a sagrada comunhão com as disposições de uma alma recta, obtemos a realização de todos os nossos pedidos.

Esta comunhão livra-nos do mal porque nos purifica de todas as ofensas cometidas, e nos dá aquela paz do coração que suprime o aguilhão de todos os outros males. Traz-nos o perdão dos pecados cometidos e torna-nos firmes na resistência à tentação. É em si mesma o pão da vida, de que precisamos diariamente para crescer, até à nossa entrada na vida eterna. Faz da nossa vontade um instrumento dócil da vontade de Deus. E, desse modo, coloca em nós os fundamentos do Reino de Deus e purifica os nossos lábios e o nosso coração, para que possamos glorificar o santo Nome de Deus.

(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 00:01

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5388812422354362274" />
São Mateus 6,7-15

Nas vossas orações, não sejais como os gentios, que usam de vãs repetições, porque pensam que, por muito falarem, serão atendidos.
Não façais como eles, porque o vosso Pai celeste sabe do que necessitais antes de vós lho pedirdes.»
«Rezai, pois, assim:'Pai nosso, que estás no Céu, santificado seja o teu nome,
venha o teu Reino; faça-se a tua vontade, como no Céu, assim também na terra.
Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia;
perdoa as nossas ofensas, como nós perdoámos a quem nos tem ofendido;
e não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do Mal.’
Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também o vosso Pai celeste vos perdoará a vós.
Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também o vosso Pai vos não perdoará as vossas.»

(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 00:00

22
Fev 10
Ainda que tudo se vá abaixo e se acabe; ainda que os acontecimentos se sucedam ao contrário do previsto, com tremenda adversidade; nada se ganha perturbando-se. Além disso, recorda a oração confiante do profeta: "O Senhor é o nosso Juiz; o Senhor é o nosso Legislador; o Senhor é o nosso Rei; Ele é quem nos há-de salvar". Reza-a devotamente, todos os dias, para acomodar a tua conduta aos desígnios da Providência, que nos governa para nosso bem.

(S. Josemaría Escrivá - Sulco, 855)
publicado por spedeus às 21:12

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5441159260170020722" />
Papa envia mensagem de solidariedade

Bento XVI mostrou-se “consternado” com o temporal que se abateu sobre a Madeira, no Sábado, causando pelo menos 42 mortos, mais de uma centena de feridos e cerca de 250 desalojados.

Tendo em vista as vítimas desta catástrofe, o Papa enviou uma mensagem ao Bispo do Funchal, D. António Carrilho.

“Consternado com as graves consequências dos recentes aluviões na Ilha da Madeira, que provocaram dezenas de mortos e enormes danos materiais aos seus habitantes, o Sumo Pontífice deseja assegurar a toda a comunidade local a sua solicitude”, assinala o texto, enviado através do Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Tarcisio Bertone.

A forte chuva registada provocou deslizamentos de terras e inundações, sendo considerado o pior temporal na Madeira desde 1993.

Perante este cenário, Bento XVI lembra as vítimas mortais, os feridos e seus familiares, bem como os que perderam os seus bens.

“Para todos provados por este drama sem esquecer as pessoas que já participam na obra de socorro e assistência, sua Santidade Bento XVI invoca reconfortantes graças divinas em penhor das quais lhes concede paterna Bênção Apostólica”, conclui.

Também o Núncio Apostólico em Portugal, D. Rino Passigato, manifesta o seu “profundo pesar pela infausta ocorrência”.

(Fonte: site Agência Ecclesia)
publicado por spedeus às 19:54

Transcrevo mensagem que recebi de terceiros, mas que merece divulgação

Caros Amigos:
Junto envio um texto que recebi de um antigo residente de Montes Claros, médico, que trabalha no hospital do Funchal.
Toda a ajuda que puderem dar...
Um abraço
Duarte


Olá Duarte, por aqui é o caos, mas também a tentativa de regressar a normalidade, que não se adivinha nos proximos meses. A baixa do Funchal está irreconhecível, é um mar de destruição e de corpos que agora surgem com o baixar do nível das águas. Há um mar de rocha, entulho diverso espalhado pelo Funchal todo. Nós estamos bem, e estamos a tentar ajudar as pessoas que mais necessitam! Sábado foi o pior dia, mas graças a Deus, todos, todos sem excepção vieram ao Hospital com todos os riscos inerentes a vinda, de propósito para ajudar todas as vítimas.

Estamos a contar com a vossa ajuda a todos os níveis, obrigado pelas orações.

Abraço João Miguel

publicado por spedeus às 19:23

Vídeo em espanhol

 

Com a Exposição Eucarística e a celebração das Vésperas, iniciaram ontem à tarde os exercícios espirituais para a Cúria Romana, em preparação para a Páscoa. Os exercícios se realizam durante toda a semana, pela manhã e pela tarde, na presença de Bento XVI, e terão lugar na capela “Redemptoris Mater” do Palácio Apostólico. Concluindo-se no Sábado, 27 de Fevereiro. Durante esta semana, estão suspensas todas as audiências pontifícias, incluindo a audiência geral de quarta-feira. As meditações serão propostas pelo Pe. Enrico dal Covolo, salesiano, e terão como tema: “Lições de Deus e da Igreja sobre a vocação sacerdotal”.

(Fonte: H2O News com edição de JPR)

publicado por spedeus às 14:30

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5441071286819029730" />
Imagem de Nossa Senhora da Conceição encontrada entre os destroços

A violenta tempestade que se abateu sobre a Madeira destruiu por completo a capela de Nossa Senhora da Conceição, mais conhecida como a capela das Babosas, na freguesia do Monte, deixando em seu lugar um espaço vazio preenchido de lama e pedras, relata o Pe. Giselo Andrade.

“As casas situadas abaixo do largo tragicamente desapareceram. O largo das Babosas ficou irreconhecível. Todos contemplavam incrédulos para este cenário dramático que profundamente destroçava o coração”, acrescenta.

O sacerdote revela que “miraculosamente, no meio do lamaçal”, foi resgatada a imagem de Nossa Senhora da Conceição, “sinal de esperança e consolação para todo o povo”.

(Fonte: site Agência Ecclesia)
publicado por spedeus às 14:13

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5441062717993981842" />
Está disponível uma conta para ajudar as vítimas do mau tempo na Madeira, uma iniciativa da Caritas Portuguesa. Dinheiro ou peças de mobiliário serão bem-vindas.

Quem quiser contribuir com um donativo monetário, pode fazê-lo aos balcões do Montepio.

“Basta indicar que gostariam de depositar o seu donativo na conta «Ajuda à Madeira» e será suficiente para que qualquer colaborador possa ajudar”, afirma o presidente da Caritas, Eugénio da Fonseca.

O número da conta é: 0036 0000 99105878243 94.

A recolha de donativos estende-se também aos bens materiais, como mobiliário e utensílios domésticos, que não electrodomésticos.

“Iremos pedir aos portugueses que também entreguem donativos em espécie: mobiliário, roupa de cama, tudo o que seja utensílios domésticos, à excepção de electrodomésticos”, acrescenta Eugénio da Fonseca, que recomenda ainda que os bens sejam entregues “em boas condições”.

Bancos abrem contas de solidariedade

O Banif, de origem madeirense, foi o primeiro, no domingo, mas outros se seguiram: BBVA, BES e Barclays.

O BBVA Portugal abriu uma campanha de solidariedade a favor das vítimas da catástrofe da Madeira. Foi a segunda instituição financeira a fazê-lo.

"O BBVA Portugal não podia ficar indiferente a esta calamidade e disponibiliza desde já uma conta para recolha de donativos destinados a ajudar na reconstrução da ilha", anunciou hoje o banco em comunicado.

A conta do BBVA é: 0019 0001 00200181 689 15.

A conta do Banif, por seu lado, tem "o objectivo de apoiar as vítimas do mau tempo" na Madeira, tendo contribuído, para já, com 50 mil euros.

A conta bancária tem o NIB 0038 0040 50070070771 11 e o título de "Conta Banif Solidariedade Com as Vítimas da Madeira".

Face à situação dramática na Região Autónoma da Madeira, a comissão executiva do Banco Espírito Santo (BES) decidiu criar um plano de apoio, que integra medidas a favor das autarquias afectadas pela intempérie: Funchal, Câmara de Lobos, Ribeira Brava e Santa Cruz.

A saber:

- abertura imediata de uma conta para donativos – “Conta BES Madeira Solidário” (NIB 0007 0000 00834282936 23) – acompanhada de uma campanha de divulgação junto dos clientes do Grupo e dos portugueses em geral;

- contribuição inicial de 500.000 euros do BES para a referida conta;

- criação imediata de uma linha de crédito com spread zero (euribor 6 meses; prazo: 12 anos), no valor de 1,5 milhões de euros para o financiamento de realojamento e reconstrução de habitações e recuperação da actividade económica das micros e pequenas empresas (nomeadamente o comércio local).

A gestão destes recursos será atribuída às Câmaras Municipais, para aplicação de acordo com critérios de prioridade a definir.

O Barclays abriu, também hoje, uma conta para donativos - 0032 0470 00203252260 41 – a favor da Região Autónoma da Madeira.

A conta serve para apoiar o realojamento e os cuidados básicos, sobretudo ao nível da alimentação, vestuário e roupas de cama.

A recolha irá decorrer tanto externa como internamente, tendo-se a equipa do Barclays em Portugal disponibilizado para iniciar desde logo a contribuição para esta causa.

(Fonte: site Rádio Renascença)
publicado por spedeus às 13:33

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5441034056512908658" />
Meu querido Jesus

Hoje é Segunda-feira e eu confesso-Te, não sei o que a Igreja evoca neste dia da semana, por isso, amado Jesus, quero falar-Te do “próximo”, do meu irmão, da minha irmã, estejam eles onde estiverem, mas sobretudo os que me estão mais “próximos”.

Quero pedir-Te perdão, Jesus, porque nem sempre consigo ver nalguns que comigo se cruzam a Tua presença, e por isso mesmo, não os consigo amar como Tu queres que eu os ame.

Perdoa-me também, querido Jesus, por nem sempre ter paciência para aqueles que já rotulei de “chatos”, e que porventura precisam de mais atenção e carinho.

Às vezes, Jesus, colocas no meu caminho os mais necessitados e eu reconheço que nem sempre sou o Bom Samaritano, umas vezes por comodismo, outras até, e aqui muito me envergonho, por repulsa. Perdoa-me Jesus.

E os que estão presos, doentes, famintos e sedentos, quantas vezes não me disponho a visitá-los, a tratá-los, a alimentá-los e a matar-lhes a sede? Perdoa-me Senhor, porque é a Ti que eu não visito, que eu não trato, que eu não alimento, que eu não mato a sede.

Não o faço aos outros, Jesus, mas depois peço-Te que não deixes que nada me falte. Que hipocrisia da minha parte, Jesus!

E as minhas criticas, os meus julgamentos e às vezes até um pouco de má-língua? Perdoa-me, adorado Jesus, que é a Ti que eu critico, que eu julgo, de quem digo mal.

E quando me acho melhor, superior aos outros? Pobre de mim, que nada valho. Tem compaixão de mim, Jesus.

E aos que estão sedentos da Palavra, dou eu tempo e entrego-me a Ti para lhes falar, ou finjo que não é comigo, ou ainda me sirvo apenas do “meu saber” para lhes falar e me ufano com isso, em vez de Te dar graças por Te quereres servir de mim

E o meu testemunho de vida Jesus? É coerente com o que anuncio, com o que digo ou sou como o ditado antigo, «faz o que ele diz, não faças o que ele faz.»

Quantas vezes o meu testemunho de vida foi causa ou ocasião de pecado, foi escândalo e derrota, em vez de liberdade e amor, de obediência e esperança, de alegria e vitória em Ti, Jesus?

Que fraco eu sou, Jesus!
Se não fores Tu a fazer em mim obra nova, nada poderei fazer ou mudar.

Ensina-me a amar com o Teu amor e a reconhecer-Te em todos os meus irmãos e irmãs, sejam eles quem forem e onde estejam.

Pede à Tua e nossa Mãe que me ensine a amar a todos por igual, como Ela faz, pede perdão ao Pai, por eu não amar todos os Seus filhos e filhas como a mim mesmo, e derrama, Jesus, o Teu Espírito Santo que nos ensine, que me ensine o amor, a entrega constante, a dádiva total.

Beijo as Tuas chagas, Jesus, e nelas beijo os sofrimentos de meus irmãos e irmãs.

Abençoa, amado Jesus, este Teu irmão pequenino e pecador que quer amar com o Teu amor.

10.07.06

Joaquim Mexia Alves
http://www.queeaverdade.blogspot.com/
publicado por spedeus às 11:47

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5440986509494149714" />
Um líder nacional ganha a reeleição para depois da vitória surgirem falcatruas que praticou para ganhar. O escândalo faz cair o seu Governo. Conhece a história? Claro! É Watergate. As diferenças ideológicas entre Richard Nixon e José Sócrates são enormes. Ambos detestariam estar juntos na mesma sala. Mas enfrentam o mesmo problema por razões parecidas. A história evolui e as mudanças multiplicam-se, mas os elementos subterrâneos permanecem.

Cairá o Governo português com o escândalo? Para isso era preciso vergonha. As diferenças de Watergate e "Face Oculta" são as diferenças de Abraham Lincoln e Fontes Pereira de Melo, um século depois. Os EUA têm uma democracia; com defeitos, abusos e dificuldades, mas uma democracia. Portugal vive no caciquismo tribal, pacato, benevolente e oportunista, em várias formas históricas. Por exemplo, o Governo diz-se vítima de uma cabala política, mas queixa-se de que a oposição não o quer derrubar. Então quem fez a tal cabala e para quê? Ou não haverá cabala?

O progresso muda tudo. Tudo menos uma coisa, a natureza humana. A história não se repete; só os erros. Dentro de nós estamos iguais ao que éramos nas cavernas. A luta entre barbárie e civilização retoma todos os dias o seu fragor. Nenhuma pessoa se pode dizer honesta; todos reganhamos diariamente a honestidade. Os piores são os que se acham seguros. "Quem pensa estar de pé, tome cuidado para não cair." (1Co 10, 12). Os jovens do PS português, socialistas e democráticos, sabiam que a sua ideologia os impediria de cometer os crimes da velha raposa ianque republicana. Mas males desses não vêm da envolvente; mas do coração, da natureza que permanece.

Esta evidência acaba sempre esquecida. Os sonhos de sociedade ideal, nova economia, sistema sólido, ressurgem sempre, venham eles de mudança social, descoberta tecnológica ou inovação de regime. E causam grandes catástrofes. Das guilhotinas da França de 1791 à derrocada do NASDAQ em 2001, as diferenças não podem ser maiores. Mas o mal é o mesmo: a segurança arrogante de um mundo novo. Confiantes de que agora tudo será diferente, caem cegamente nas mesmas tolices que enterraram os antecessores e cujo repúdio proclamavam. Quando lhe disserem que há uma revolução e nada será como dantes, fuja! Mudam as moscas, o resto fica.

Se deixarmos o folclore da actualidade mediática e passarmos à verdadeira questão política do momento, reencontramos o mesmo tema. Na campanha contra a família e o casamento retomam-se atitudes e técnicas que julgávamos enterradas há muito. Os mais velhos ainda se lembram do desprezo latente como há 30 anos eram olhados os que defendiam a liberdade de empresas e mercados. Um pequeno grupo de iluminados, controlando a cultura oficial, queria impor um modelo alternativo, com mudanças drásticas, subvertendo velhos conceitos e revolucionando economia e sociedade. Quem fosse contra eles era contra a justiça, liberdade, progresso e opunha-se ao bem-estar de operários e pobres.

Hoje o tema não é a economia, é o sexo. Mas vemos as mesmas acusações, certezas, raivas e suspeitas, os mesmos sermões e olhares de esguelha. Ouvimos de novo que, sem mudanças radicais em velhos conceitos, como casamento, nascimento e morte, não há justiça e liberdade. É preciso que a lei permita a morte dos embriões e doentes e o casamento de homossexuais. Isso surge não como proposta legítima e contestável de alguns mas por imposição inelutável. Os temas mudam, mas arrogância, retórica e manipulação são iguais. Até os extremistas são os mesmos, convencendo-nos da nova revolução depois de terem falhado a anterior há 20 anos. Os verdadeiros democratas sabem responder: os capitães de Abril acabam de escrever uma carta aberta contra o casamento homossexual.

É espantoso que o Governo que se arroga o direito de mudar leis seculares e conceitos básicos seja aquele que os jornais mostram como incapaz de respeitar a decência e elementares princípios do Estado de direito. Mas a história também mostra que são sempre esses que fazem isso.

João César da Neves

(Fonte: DN online)
publicado por spedeus às 08:44

Desde os inícios do Opus Dei, São Josemaría põe em marcha umas reuniões de sacerdotes, a que chamava “conferências das segundas-feiras”. A primeira realiza-se nesta data, em 1932.

(Fonte: site de S. Josemaría Escrivá http://www.pt.josemariaescriva.info/)
publicado por spedeus às 08:26

O Papa indica quatro ocasiões nas quais se pode aprender e exercitar a esperança. A primeira é a oração. Outras ocasiões são o trabalho humano e o sofrimento. Particularmente sugestivas são as passagens que o Papa dedica ao Juízo final como lugar de aprendizagem e exercício da esperança.

O Papa indica quatro ocasiões nas quais se pode aprender e exercitar a esperança. A primeira é a oração. "Quando já ninguém me ouve, Deus contudo ouve-me. Quando já não posso falar com ninguém, nem invocar ninguém, sempre posso falar com Deus. Se já não há ninguém que possa ajudar-me - quando se trata de uma necessidade ou de uma expectativa que supera a capacidade humana de esperar -, Ele pode ajudar-me". Como exemplo, recorda a experiência do cardeal vietnamita Nguyen Van Thuan, que passou treze anos na cadeia, nove deles no isolamento.

Outras ocasiões são o trabalho humano e o sofrimento. Também aqui recorda um vietnamita, o mártir Pablo Le-Bao-Thin (1857), que escrevia: "No meio destes tormentos que aterrorizam qualquer um, pela graça de Deus estou cheio de gozo e alegria, porque não estou só, mas Cristo está comigo". O Papa afirma que "a grandeza da humanidade é determinada essencialmente pela sua relação com o sofrimento e com quem sofre".

"Também a capacidade de aceitar o sofrimento por amor do bem, da verdade e da justiça, é constitutiva da grandeza da humanidade porque, definitivamente, quando o meu bem-estar, a minha segurança, é mais importante que a verdade e a justiça, então prevalece o domínio do mais forte, então reinam a violência e a mentira".

Juízo final

Particularmente sugestivas são as passagens que o Papa dedica ao Juízo final como lugar de aprendizagem e exercício da esperança. "Já desde os primeiros tempos, a perspectiva do Juízo influiu nos cristãos, também na sua vida diária, como critério para ordenar a vida presente, como chamada à sua consciência e, ao mesmo tempo, como esperança na justiça de Deus".

O Papa assinala que na época moderna a ideia do Juízo final se tem esvaído. A incompreensão do que significa o Juízo final manifesta-se no ateísmo dos séculos XIX e XX, e a sua pretensão de estabelecer justiça no mundo: "Posto que não há Deus que cria justiça, parece que agora é o homem mesmo quem está chamado a estabelecer a justiça". De essa premissa, contudo, derivaram as maiores crueldades e violações da justiça.

"A fé no Juízo final é antes de tudo e sobretudo esperança, essa esperança cuja necessidade se fez evidente precisamente nas convulsões dos últimos séculos. Estou convencido que a questão da justiça é o argumento essencial ou, em todo o caso, o argumento mais forte em favor da fé na vida eterna. A necessidade meramente individual de uma satisfação plena que se nos é negada nesta vida, da imortalidade do amor que esperamos, é certamente um motivo importante para crer que o homem está feito para a eternidade; mas só em relação com o reconhecimento de que a injustiça da história não pode ser a última palavra em absoluto, chega a ser plenamente convincente a necessidade do retorno de Cristo e da vida nova".

Aceprensa
publicado por spedeus às 00:05

publicado por spedeus às 00:04

publicado por spedeus às 00:04

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5435430752394792114" />
"Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; e as portas do Inferno nunca prevalecerão contra ela." Mt 16,18

Hoje é o Dia da Cátedra de São Pedro. Não sabemos bem como se originou essa festa. Mas é certo que existe uma inscrição, datada de 370 - portanto, há mais de 1.600 anos - atribuída ao Papa São Dâmaso, falando de uma cadeira portátil, dentro do Vaticano, e que é considerada a "cátedra" do Apóstolo Pedro.

Hoje, dessa cadeira restam apenas algumas relíquias de madeira, conservadas e honradas, num lugar onde o grande artista Bernini levantou um monumento grandioso, em honra do primeiro Papa, a Basílica de São Pedro.

Escavações, feitas por cientistas de diversas nações, também provam que os restos mortais de São Pedro se encontram debaixo do mesmo Vaticano, que se torna, assim, símbolo de unidade da Igreja. A celebração de festa da Cátedra de São Pedro tem o significado e o apelo à unidade dos cristãos, sob a guia do Papa, representante visível de Cristo.

O Evangelho nos une a Pedro, mas também a todos os apóstolos e membros da Igreja.

(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 00:03

publicado por spedeus às 00:02

Santo Agostinho (354-430), Bispo de Hipona (África do Norte) e Doutor da Igreja
Sermão atribuído (a partir da trad. Bouchet, Lectionnaire, p. 399)

«Chamar-te-ás Pedro» (Jo 1, 42)

«Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a Minha Igreja.» Este nome, Pedro, foi-lhe dado porque ele foi o primeiro a criar, entre as nações, os fundamentos da fé, e porque ele é a rocha indestrutível sobre a qual assentam os pilares e o conjunto do edifício de Jesus Cristo. Foi pela sua fidelidade que lhe chamaram pedra, enquanto o Senhor recebe este mesmo nome pelo Seu poder, segundo a palavra de São Paulo: «Eles bebiam a água da pedra espiritual que os seguia, e esta Pedra é Jesus Cristo» (1Cor 10, 4). Sim, ele merecia partilhar o nome com Jesus Cristo, pois foi o apóstolo escolhido para ser o colaborador da Sua obra. Em conjunto, construiram o mesmo edifício. É Pedro quem planta, é o Senhor que dá o crescimento, é o Senhor que envia aqueles que deverão regar (cf 1Cor 3, 6ss.).

Vós sabeis, irmãos muito amados, que foi a partir das suas próprias faltas, no momento em que o seu Salvador sofria, que o bem-aventurado Pedro foi educado. Foi depois de ter negado o Senhor que ele se tornou o primeiro perante Ele. Ao tornar-se mais fiel por chorar sobre a fé que tinha traído, recebeu uma graça ainda maior do que aquela que tinha perdido. Cristo confiou-lhe o Seu rebanho para que o conduzisse como o bom pastor e, ele que tinha sido tão fraco, tornou-se então o apoio de todos. Ele que, interrogado na sua fé, tinha sucumbido, precisava de confirmar os outros no fundamento inabalável da fé. E por isso que é chamado a pedra fundamental da piedade das Igrejas.

(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 00:01

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5388812422354362274" />
São Mateus 16,13-19

Ao chegar à região de Cesareia de Filipe, Jesus fez a seguinte pergunta aos seus discípulos: «Quem dizem os homens que é o Filho do Homem?»
Eles responderam: «Uns dizem que é João Baptista; outros, que é Elias; e outros, que é Jeremias ou algum dos profetas.»
Perguntou-lhes de novo: «E vós, quem dizeis que Eu sou?»
Tomando a palavra, Simão Pedro respondeu: «Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo.»
Jesus disse-lhe em resposta: «És feliz, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que to revelou, mas o meu Pai que está no Céu.
Também Eu te digo: Tu és Pedro, e sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do Abismo nada poderão contra ela.
Dar-te ei as chaves do Reino do Céu; tudo o que ligares na terra ficará ligado no Céu e tudo o que desligares na terra será desligado no Céu.»

(Fonte: Evangelho Quotidiano)
publicado por spedeus às 00:00

21
Fev 10

Para aceder ao canal de S. Josemaría no YouTube clique s.f.f. AQUI

publicado por spedeus às 19:33

Já todos certamente o fizemos, mas pedir redobradamente ao Senhor pelo nossos irmãos madeirenses usando como intercessora a Nossa Mãe, Virgem Santíssima e Rainha da Família, com afincado amor e sem receio de sermos humildes pedintes, será certamente do Seu agrado e a força da nossa oração ajudá-los-á nesta hora de sofrimento e aflição numa imensurável dimensão, pois não nos esqueçamos que o Senhor nos prometeu “cem por um” (Gen 26,12, Mat 13,8).

Ó Virgem Santíssima, Mãe de Deus e Nossa Mãe,
consola nesta hora todos os nossos irmãos que sofrem,
rogamos-te nesta ocasião em particular pelos nossos irmãos madeirenses
para que por Tua intercessão recebam a promessa de Jesus Cristo Nosso Senhor, bendito fruto do vosso ventre,
“Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados.” (Mat 5,4)
Amen

JPR
publicado por spedeus às 18:34

Vídeo em espanhol
 
Nas palavras proferidas este domingo antes da recitação do Angelus com os milhares de fiéis congregados na Praça de S. Pedro o Papa Bento XVI falou da Quaresma tempo de renovação espiritual que prepara para a celebração anual da Páscoa. E perguntou o que significa entrar no itinerário quaresmal. Uma resposta que é ilustrada pelo Evangelho deste I Domingo da Quaresma que fala das tentações de Jesus no deserto.

Tentações que não foram um incidente de percurso mas a consequência da escolha de Jesus se seguir a missão que lhe foi confiada pelo Pai, de viver até ao fundo a sua realidade de Filho amado que confia totalmente nele.

Cristo veio ao mundo para nos libertar do pecado e do fascínio ambíguo de projectar a nossa vida prescindindo de Deus. Ele fê-lo não com proclamações altissonantes, mas lutando em primeira pessoa contra o Tentador até á Cruz.

Este exemplo – salientou o Papa – vale para todos: o mundo melhora começando por si mesmo, mudando, com a graça de Deus aquilo que não está bem na própria vida.

As tentações de Satanás foram
- explicou o Papa - essencialmente três: aquela ligada à necessidade de bens materiais ( a proposta diabólica de transformar o pão em pedras); o engano do poder, quando o Maligno ofereceu a Jesus o domínio sobre a inteira criação em troca de um acto de adoração; finalmente a ambição, ligada ao convite a efectuar um milagre espectacular; lançar-se das muralhas do Templo e fazer com que os anjos o salvem.

Também hoje – disse Bento XVI – o homem conhece no seu profundo, a tentação do poder, da ambição e do hedonismo . E deve vencê-las graças à obediência a Deus.

A Quaresma – disse depois o Papa – é como um longo retiro, durante o qual entrar de novo em si mesmo e escutar a voz de Deus, para vencer as tentações do Maligno. Um tempo de combate espiritual que se deve viver juntamente com Jesus, não com o orgulho e presunção, mas usando as armas da fé, isto é a oração, a escuta da Palavra de Deus e a penitencia. Desta maneira poderemos chegar a celebrar a Páscoa na verdade, prontos a renovar as promessas do nosso Baptismo. Que a Virgem Maria nos ajude para que, guiados pelo Espírito Santo, vivamos com alegria e com fruto este tempo de graça.

Interceda em particular por mim, e pelos meus colaboradores da Cúria Romana que esta tarde iniciaremos os Exercícios Espirituais"

(Fonte: site Radio Vaticana)
publicado por spedeus às 13:26

O Papa Bento XVI enviou uma mensagem ao Reitor da Basílica de Santo António e uma especial bênção apostólica por ocasião do ultimo dia de ostensão dos restos mortais do Santo, venerados durante a inteira semana por milhares de f íeis que se deslocaram em peregrinação a Pádua.

O Santo Padre, espiritualmente presente, dirige um pensamento afectuoso aos beneméritos frades menores conventuais, aos peregrinos e aos devotos do santuário que acorreram numerosos a venerar as relíquias do grande apostolo da pregação e da caridade - afirma a mensagem enviada pelo cardeal Secretario de Estado Tarcisio Bertone ao Padre Enzo Poiana.

Sua Santidade – prossegue a mensagem que foi liga no fim da tarde deste sábado durante a Missa na Basílica que encerrou a ostensão dos restos mortais de Santo António - auspicia que o provido evento, repropondo o luminoso exemplo do sacerdote franciscano tão popular que fascinou gerações de fiéis, inspirando numerosos jovens a abraçar a vida consagrada na fidelidade á regra seráfica, suscite renovados propósitos de amor a Cristo e aos irmãos bem como o generoso empenho pela justiça e pela paz.

Com estes votos – conclui a mensagem – o Santo Padre invoca por intercessão do grande taumaturgo abundantes favores celestes sobre todos aqueles que tomam parte nas solenes manifestações e de coração envia uma especial bênção apostólica.

(Fonte: site Radio Vaticana)
publicado por spedeus às 13:22

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5440637286400102994" />
Durante uma viagem, pára em Saragoça e entra na Basílica da Virgem do Pilar. Mais tarde, recordando os anos passados no seminário dessa cidade, dirá: “Embora materialmente me encontre longe dali, nunca esquecerei nem a Basílica do Pilar nem a Mãe de Deus do Pilar. Continuo a ter intimidade com ela com amor filial. Com a mesma fé com que a invocava naqueles tempos, por volta dos anos vinte, quando Nosso Senhor me fazia pressentir o que esperava de mim: com essa mesma fé a invoco agora”.

(Fonte: site de S. Josemaría Escrivá http://www.pt.josemariaescriva.info/)
publicado por spedeus às 10:08

«Dá "toda" a glória a Deus. - "Espreme" com a tua vontade, ajudado pela graça, cada uma das tuas acções, para que nelas não fique nada que cheire a humana soberba, a complacência do teu "eu".» São Josemaría Escrivá – Caminho, 784 O ‘Spe Deus’ tem evidentemente um autor que normalmente assina JPR e que caso se justifique poderá assinar com o seu nome próprio, mas como o verdadeiramente importante é Deus na sua forma Trinitária, a Virgem Santíssima, a Igreja Católica e os seus ensinamentos, optou-se pela discrição.
NUNC COEPI - Blogue sugerido para questões de formação, doutrina, reflexões e comportamento humano
http://amexiaalves-nunccoepi.blogspot.com/
subscrever feeds
links
pesquisar neste blog
 
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

blogs SAPO