«Creio para compreender e compreendo para crer melhor» (Santo Agostinho, Sermão 43, 7, 9) (Santo Agostinho, Sermão 43, 7, 9)

18
Out 08
Sabemos pela Tradição que São Lucas nasceu em Antioquia de Síria. Parecem confirmá-lo os Actos dos Apóstolos, que o mostram como grande conhecedor da Igreja de Antioquia. São Lucas procede, pois, da gentilidade, não do judaísmo; assim o dá a entender São Paulo no epílogo da aos fiéis de Colosso (Col 4, 10-14), quando distingue entre Aristarco, Marcos e Jesus, «que são de circuncisão», e Epafras de Colossos, Lucas o médico amado e Demas.

Ignoramos quando se converteu, ainda que seja possível que muito cedo; mas, em qualquer dos casos, não foi testemunha directa da vida do Senhor, já que próprio São Lucas, no prólogo do seu Evangelho, se exclui a si mesmo do número daqueles que foram testemunhas oculares da pregação de Cristo.

Nos Actos dos Apóstolos, Lucas aparece como discípulo de São Paulo: narra certos acontecimentos na primeira pessoa do plural, incluindo-se entre os que faziam parte dessas viagens. Por exemplo, para anunciar o Evangelho vai com o Apóstolo à Macedónia; nesta região, na cidade de Filipos, Paulo e Silas são açoitados, encarcerados e finalmente expulsos da cidade; ao narrar este factos Lucas fala na terceira pessoa, o que indica que não participou neles, mas permaneceu em Filipos. Aqui se voltaria a juntar com São Paulo; no seu regresso acompanhá-lo-ia a Jerusalém e visitaria São Tiago e os presbíteros. Mais tarde vai também a Roma com São Paulo, quando o Apóstolo apela a César.

Na segunda Epístola a Timóteo, São Paulo afirma que só Lucas está com ele durante o seu segundo cativeiro em Roma, e em Filémon 24 conta-o entre os seus colaboradores.

Uma antiga tradição diz que São Lucas pregou o Evangelho na Bitínia e na Acaia depois da morte de São Paulo. E o Martirológio Romano assinala «tendo padecido muito pelo nome de Cristo, morreu cheio do Espírito Santo».


(Bíblia Sagrada anotada pela Faculdade de Teologia da Universidade de Navarra – Volume I, edição em língua portuguesa – Edições Theologica – Braga – Santos Evangelhos – pág. 677/678)
publicado por spedeus às 00:02

«Dá "toda" a glória a Deus. - "Espreme" com a tua vontade, ajudado pela graça, cada uma das tuas acções, para que nelas não fique nada que cheire a humana soberba, a complacência do teu "eu".» São Josemaría Escrivá – Caminho, 784 O ‘Spe Deus’ tem evidentemente um autor que normalmente assina JPR e que caso se justifique poderá assinar com o seu nome próprio, mas como o verdadeiramente importante é Deus na sua forma Trinitária, a Virgem Santíssima, a Igreja Católica e os seus ensinamentos, optou-se pela discrição.
NUNC COEPI - Blogue sugerido para questões de formação, doutrina, reflexões e comportamento humano
http://amexiaalves-nunccoepi.blogspot.com/
subscrever feeds
links
pesquisar neste blog
 
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

blogs SAPO