«Creio para compreender e compreendo para crer melhor» (Santo Agostinho, Sermão 43, 7, 9) (Santo Agostinho, Sermão 43, 7, 9)

31
Out 08
Não á falsa sapiência do orgulho humano, o conhecimento em si não pode fazer mal mas gloriar-se dela causa prejuízo ao trabalho intelectual. Afirmou esta (ontem) quinta -feira à noite Bento XVI encontrando na Basílica de São Pedro os professores e alunos das Universidades pontifícias e eclesiásticas de Roma no final da celebração eucarística por ocasião da abertura do ano académico, presidida pelo Cardeal Zenon Grocholewski, prefeito da congregação para a educação católica.
 
Referindo-se a São Paulo o Papa observou: “o Apóstolo denuncia o veneno da falsa sapiência que é o orgulho humano. De facto não é o conhecimento em si que pode fazer mal mas a presunção, gloriar-se da meta de conhecimento que se atingiu ou se presume ter atingido. É precisamente daqui – acrescentou Bento XVI- que derivam depois as facções e as discórdias na Igreja e analogamente na sociedade. Trata-se portanto de cultivar a sapiência não segundo a carne, mas segundo o Espírito.
 
Segundo Paulo – explicou ainda o Santo Padre – é sempre necessário purificar o próprio coração do veneno do orgulho presente em cada um de nós. Também nós, como São Paulo devemos gritar: quem nos libertará? E também nós podemos receber com ele a resposta: a graça de Jesus Cristo que o Pai nos deu mediante o Espírito Santo.
 
O pensamento de Cristo, que por graça recebemos - afirmou depois Bento XVI – purifica-nos da falsa sapiência. E este pensamento de Cristo acolhemo-lo através da Igreja e na Igreja, deixando-nos levar pelo rio da sua tradição viva.
 
Permanecendo fiéis a Jesus que Maria nos oferece, a Cristo que a Igreja nos apresenta podemos empenhar-nos intensamente no trabalho intelectual, livres interiormente da tentação do orgulho e gloriando-nos sempre e só no Senhor.
 
 
(Fonte: site Radio Vaticana)
publicado por spedeus às 11:09

«Dá "toda" a glória a Deus. - "Espreme" com a tua vontade, ajudado pela graça, cada uma das tuas acções, para que nelas não fique nada que cheire a humana soberba, a complacência do teu "eu".» São Josemaría Escrivá – Caminho, 784 O ‘Spe Deus’ tem evidentemente um autor que normalmente assina JPR e que caso se justifique poderá assinar com o seu nome próprio, mas como o verdadeiramente importante é Deus na sua forma Trinitária, a Virgem Santíssima, a Igreja Católica e os seus ensinamentos, optou-se pela discrição.
NUNC COEPI - Blogue sugerido para questões de formação, doutrina, reflexões e comportamento humano
http://amexiaalves-nunccoepi.blogspot.com/
subscrever feeds
links
pesquisar neste blog
 
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

blogs SAPO