«Creio para compreender e compreendo para crer melhor» (Santo Agostinho, Sermão 43, 7, 9) (Santo Agostinho, Sermão 43, 7, 9)

12
Nov 08
Cerca de 15 mil pessoas congregaram-se esta quarta-feira na Praça de São Pedro para participarem na audiência geral que Bento XVI dedicou a uma reflexão sobre os ensinamentos do Apostolo São Paulo acerca da segunda vinda de Cristo. São Paulo ensina que o ensinamento escatológico já se realizou em Cristo, com a sua morte e ressurreição, embora o seu cumprimento tenha lugar no fim dos tempos. Por isso vivemos no presente esperando a completa redenção. Além disso, enquanto a morada terrena do corpo desfalece, o cristão espera de Deus um lugar no céu, nossa verdadeira pátria. Com a sua doutrina sobre a espera da segunda vinda de Cristo – salientou depois o Papa – São Paulo proclama a conexão da salvação com o acontecimento pascal e o futuro escatológico. Estes dois aspectos, a Páscoa e o futuro que nos espera, aparecem unidos numa expressão da Carta aos Romanos “ na esperança é que fomos salvos”. Relacionada intimamente com a fé, a nossa esperança não se funda numa utopia, mas numa novidade de vida real e em crescimento. A fé cristã é uma esperança que transforma e sustenta a nossa vida, disse Bento XVI, apresentando a síntese da sua catequese em italiano. Os cristãos - disse o Santo Padre - não rezam para que acabe o mundo, mas podem correctamente rezar pela vinda de Cristo num mundo que é injusto, onde existe injustiça e violência. “Vieni dove c'è ingiustizia e violenza. Vieni nei campi di profughi, nel Darfur, nel Nord Kivu, in tanti parti del mondo”. Vem onde há injustiça e violência. Vem aos campos de refugiados no Darfur, ao Kivu do norte, vem no meio de quem usa a droga, entre os ricos que esqueceram Deus. E perguntou: Podemos rezar também nós invocando “Maranà thà!”, isto é, “vem Senhor? Parece-me - acrescentou – que para nós hoje, na nossa vida e no nosso mundo é difícil rezar para que venha Cristo e penso que sinceramente não ousamos rezar, por muito motivos; contudo, de uma maneira justa e correcta também nós, como a primeira comunidade cristã, podemos dizer “vem Jesus”; certamente não queremos o fim do mundo, mas queremos que acabe este mundo injusto que fundamentalmente seja mudado, que seja um mundo de justiça e de paz, sem violência, sem fome. Não faltou nesta audiência geral uma saudação em português Saúdo cordialmente os peregrinos de língua portuguesa, a todos desejando felicidades, em Jesus Cristo: em particular, desejo saudar muito cordialmente aos grupos vindos de Portugal e do Brasil. Que a vinda a Roma vos fortaleça na fé e avive no vosso ânimo a coragem para testemunhar a grandeza do Redentor dos homens, vencedor do mal e ressuscitado para ser a nossa esperança e a nossa paz. Que o Senhor vos abençoe! (Fonte: site Radio Vaticana com adaptação de JPR)
publicado por spedeus às 21:31

«Dá "toda" a glória a Deus. - "Espreme" com a tua vontade, ajudado pela graça, cada uma das tuas acções, para que nelas não fique nada que cheire a humana soberba, a complacência do teu "eu".» São Josemaría Escrivá – Caminho, 784 O ‘Spe Deus’ tem evidentemente um autor que normalmente assina JPR e que caso se justifique poderá assinar com o seu nome próprio, mas como o verdadeiramente importante é Deus na sua forma Trinitária, a Virgem Santíssima, a Igreja Católica e os seus ensinamentos, optou-se pela discrição.
NUNC COEPI - Blogue sugerido para questões de formação, doutrina, reflexões e comportamento humano
http://amexiaalves-nunccoepi.blogspot.com/
subscrever feeds
links
pesquisar neste blog
 
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

blogs SAPO